fbpx Skip to main content

Os gatilhos mentais são excelentes recursos para estimular as pessoas a tomarem uma decisão. E o que fazer para criá-los? Inspire-se em 10 exemplos poderosos de gatilhos para o seu marketing e vendas.

Se você possui um site ou uma loja virtual, certamente, o seu desejo é conseguir atrair cada vez mais visitantes e transformá-los em clientes, certo?

Para que isso seja feito com efetividade, existem diversos recursos e estratégias de marketing digital para te ajudar nesse processo. Um deles são os gatilhos mentais que impulsionam as pessoas a realizarem uma ação através de estímulos.

Esses estímulos podem gerar emoções e trabalhar com as decisões que já estão no subconsciente das pessoas. Portanto, é muito importante que você entenda o comportamento dos potenciais clientes e o que os leva a tomar a decisão de compra.

Vale ressaltar que os gatilhos mentais não são usados para manipular as pessoas, mas sim como um método de persuasão que motiva e desperta os desejos delas. Sendo assim, garanta boas experiências para os possíveis consumidores, fazendo com que eles se aproximem da sua marca e realizem uma compra ou qualquer outra ação.

Se ainda não sabe como fazer e nem quais tipos de gatilhos utilizar, continue a leitura deste artigo e inspire-se nos 10 melhores exemplos de gatilhos mentais para melhorar ainda mais as estratégias que fazem parte do seu planejamento de marketing digital.

O que você vai ler sobre Gatilhos Mentais:

O Que são Gatilhos Mentais no Marketing Digital?

Antes de falarmos sobre gatilhos mentais no marketing digital, você precisa aprender o real conceito de gatilhos mentais.

Gatilhos mentais são recursos da própria natureza humana e podem estar ligados as nossas necessidades básicas e rotineiras. Por isso, mesmo sendo indivíduos diferentes, realizamos algumas ações comuns como, por exemplo, escovar os dentes ao acordar.

Portanto, os gatilhos mentais funcionam como uma chave para despertar, de forma automática, ações que já estão no nosso subconsciente. E por que eles são importantes para o marketing digital?

Os gatilhos mentais não são importantes só para o marketing digital, mas também para as vendas. Através deles, é possível utilizar algumas técnicas de persuasão para estimular alguns mecanismos e fazer com que as pessoas realizem uma ação que já está no inconsciente delas.

Para isso, como já falamos no início do artigo, é preciso entender o comportamento do consumidor e o que o motiva a fazer uma compra. O neuromarketing pode te ajudar com isso, já que ele está ligado à neurociência, que visa compreender o comportamento do consumidor e os fatores que o levam à tomada de decisão.

10 Exemplos de Gatilhos Mentais

Os gatilhos mentais estão espalhados em diversas páginas da internet, inclusive no YouTube. Com certeza você já se deparou com banners de anúncios com ofertas que pareciam imperdíveis, não é mesmo?

Se você tem um canal no YouTube, por exemplo, vale a pena investir em SEO para YouTube. Afinal, quanto mais bem otimizado o seu canal estiver, mais chances os seus vídeos têm de ranquear. Assim, as pessoas confiarão mais na sua marca e aceitarão a sua oferta quando você a fizer.

Como, geralmente, os gatilhos mentais estão ligados às vendas, anúncios com promoções e descontos de produtos ou serviços são muito comuns. Mas vale lembrar que os gatilhos não estão relacionados apenas às vendas, eles também podem ser utilizados em campanhas de marketing com o objetivo de realizar alguma ação que não necessariamente se refere à compra de serviço ou produto.

Mas isso você vai ver agora com os 10 melhores exemplos de gatilhos mentais que separamos para você se inspirar e começar a aplicar nas suas estratégias de marketing e vendas.

1. Relação Prazer x Dor

Se perguntássemos para você: “O que mais te motiva? A dor ou prazer?”, provavelmente, você responderia o prazer. Em um primeiro momento, qualquer pessoa ou pelo menos a maioria das pessoas também responderiam o prazer.

No entanto, se pararmos para pensar, somos mais movidos pela dor do que pelo prazer. Isso porque temos a necessidade de afastar a dor e de nos livrar de problemas mais do que de buscar a satisfação. Mas, de certa forma, quando nos livramos daquilo que nos incomoda, alcançamos um nível de satisfação, certo?

Por isso, o gatilho mental de prazer X dor explora os dois lados. Para usar esse gatilho, é preciso evidenciar e entender as dores dos seus clientes, o que traz satisfação para eles e, em seguida, apresentar o seu produto ou serviço como a melhor solução para os problemas deles.

Veja o exemplo do QuintoAndar:

Pensando nos possíveis problemas que os proprietários de imóveis enfrentam, a startup QuintoAndar focou em apresentar os benefícios de anunciar na plataforma, pensando nas dores de quem aluga imóveis.

2. Escassez

Esse é um dos gatilhos mentais mais famosos e mais usados por lojas virtuais e sites de hospedagens. O gatilho de escassez desperta nas pessoas o sentimento de perda e consiste em tornar algo tão valioso que impulsiona a pessoa a realizar uma compra por medo de ficar sem aquele produto ou serviço.

Divulgar que há poucos produtos no estoque ou que há poucas vagas, convence as pessoas a realizarem a compra mais rápido. Veja o exemplo do Booking, que é um site de hospedagens:

Observe que o site coloca em destaque algumas vantagens e, em seguida, informa “restam 2 unidades por esse preço no nosso site”. Quando esse benefício é apresentado de forma escassa, as pessoas tendem a pensar que não podem perder a oportunidade.

Utilize esse gatilho com integridade e não engane os seus consumidores. Os números precisam ser reais.

3. Urgência

O gatilho de urgência gera nas pessoas a mesma sensação de perda que o gatilho de escassez, a diferença é que a urgência está relacionada ao tempo. Ou seja, os sites que utilizam esse gatilho sempre colocam um tempo limite para que uma promoção ou um desconto acabe.

O senso de urgência é despertado através de frases do tipo “é só até amanhã”, “promoção válida por 24h”, “desconto por tempo limitado”, entre muitos outros. Um exemplo de sucesso de gatilho mental de urgência e que é muito famoso é a Black Friday.

A Black Friday acontece apenas uma vez por ano e as lojas disponibilizam produtos com os melhores preços, fazendo as pessoas irem à loucura e não perderem tempo de realizar uma compra.

Veja um outro exemplo de gatilho de urgência na prática:

Além desse exemplo, em que o horário para o término do desconto está evidente, existem outros recursos para despertar o senso de urgência nas pessoas como, por exemplo, adicionar um cronômetro na página.

4. Exclusividade

A intenção do gatilho mental de exclusividade é fazer com que os consumidores se sintam privilegiados por terem algum benefício que outras pessoas não têm. Seja um desconto ou uma condição exclusiva, ou até mesmo um brinde mais elaborado.

Quando as pessoas têm uma vantagem especial em relação aos outros, a necessidade e o interesse em adquirir o produto ou serviço é bem maior.

Veja o exemplo da Tag Livros:

Em sua coleção de inéditos, a Tag Livros envia em primeira mão para os assinantes livros que ainda não foram lançados no Brasil. Quem faz parte desse grupo, com certeza se sente especial.

5. Novidade

Por mais que gostemos de usar ou consumir coisas conhecidas que já nos trazem segurança e conforto, quem é que também não gosta de uma novidade, não é mesmo?

Quando nos deparamos com algo novo, atingimos um certo nível de empolgação e automaticamente o nosso cérebro diz que precisamos daquilo. Um exemplo disso são os times de futebol que lançam novas camisas a cada temporada.

E mesmo que os modelos das novas camisas sejam parecidos com as antigas, os torcedores fiéis e fãs de carteirinha do time não perdem tempo. Correm para comprar!

E é exatamente isso que o gatilho de novidade propõe. A ideia é fazer pequenas adaptações nos seus produtos e serviços para que as pessoas continuem comprando de você ou utilizando as suas soluções.

Veja um exemplo prático:

Nesse exemplo, a Apple não fez nenhuma adaptação, mas lançou um novo produto pensando nos seus consumidores que já utilizam IPAD. A empresa criou duas versões de lápis para as pessoas escolherem o que se adapta aos seus IPADs.

As novidades também acabam explorando o gatilho de curiosidade nas pessoas, o que as incentiva a comparem algo e acabarem de vez com a curiosidade. Lançar essas novidades nas redes sociais também é uma forma de aguçar a curiosidade do público, além de gerar engajamento.

6. Prova social

Como seres humanos sociais, temos a necessidade de pertencer a um grupo ou comunidade e acabamos sendo influenciados, positiva ou negativamente, pelas pessoas que fazem parte do nosso círculo social.

Essa ideia acontece, principalmente, quando estamos pensando em adquirir um novo produto ou serviço. Afinal, antes de comprarmos alguma coisa sempre verificamos o que as outras pessoas estão falando sobre ela.

Recursos como depoimentos, cases de sucesso, comentários e avaliações são excelentes gatilhos de prova social para convencer os potenciais clientes de que eles precisam do seu produto ou serviço para fazer parte do grupo.

Mostre para o público que outras pessoas alcançaram excelentes resultados com a sua solução. Ao ver que outros clientes tiveram sucesso, as pessoas tendem a confiar mais na sua marca.

Veja um exemplo de depoimento da Agência de Marketing Digital Tupiniquim:

Além disso, a Tupiniquim também possui um espaço dedicado no site para os cases de sucesso de clientes.

7. Reciprocidade

O gatilho de reciprocidade é ativado quando algo de valor é oferecido para quem gera valor para as marcas, ou seja, os clientes. Esse gatilho está muito relacionado ao Inbound Marketing, pois ele utiliza recursos para estreitar o relacionamento com as personas.

Através de conteúdos gratuitos e relevantes, como artigos, e-books, newsletters e outros, os potenciais clientes se sentem mais motivados a se aproximarem da marca, iniciar uma conversa e quem sabe até comprar de você.

Quando algo é dado de graça, espera-se que a pessoa disponibilize os dados dela em troca. Sendo assim, ao oferecer um material gratuito, como os e-books, crie uma landing page (página de conversão). Deixe também espaços dentro dos seus artigos para que os visitantes assinem a sua newsletter. Veja o exemplo a seguir:

Empresas que oferecem serviços de streaming também costumam usar esse gatilho de reciprocidade quando oferecem um teste grátis ou um período de degustação do produto.

Veja o exemplo da Oi Play:

8. Storytelling

Você já se sentiu conectado com alguma história de um livro ou vídeo ao ponto de não conseguir parar de ler ou assistir porque precisava saber o final dela? Esse é o poder do storytelling.

Desde antes de existir a escrita, contar histórias é uma forma de conectar e aproximar pessoas, provocar sentimentos e estimular algumas reações emocionais.

E temos que concordar que muitas vezes tomamos decisões movidos mais pela emoção do que pela razão, não é mesmo?

Uma forma de contar boas histórias a favor do seu negócio é apresentar a jornada do cliente, desde a descoberta de um problema até chegar na solução dele utilizando os seus produtos ou serviços.

No gatilho mental de storytelling, o produto ou serviço não deve ser o personagem principal, mas sim um pequeno contexto da narrativa. O que deve ser apresentado com destaque é o posicionamento e os valores da marca em relação à superação de obstáculos do cliente.

Veja o exemplo da EBAC:

Nesse exemplo, Ana conta sobre a sua transição de carreira e como o curso da EBAC contribuiu para esse processo de mudança.

9. Comunidade

Como falamos no exemplo de gatilho mental de prova social, somos seres sociáveis que precisam compartilhar vivências, experiências e pertencer a um grupo.

Se o seu produto ou serviço mostra para as pessoas que elas podem fazer parte de uma comunidade, as chances de realizarem uma compra ou qualquer outra ação se torna muito maior.

O NuCommunity, comunidade oficial do Nubank, é um exemplo claro disso. Nos primeiros anos do banco, as pessoas só conseguiam abrir uma conta a partir de um convite enviado por alguém que já fazia parte da comunidade.

Essa foi uma estratégia muito certeira, pois, além dos benefícios que a Nubank oferecia para quem convidasse outras pessoas, foi uma forma de popularizar esse banco digital.

O gatilho mental de comunidade pode ser muito bem aproveitado se for utilizado da forma certa. Não só a Nubank, mas muitas outras empresas, como a Domestika, também utilizam o recurso de comunidade.

10. Porquê

Esse é mais um gatilho mental que estimula o cérebro e ativa emoções positivas. Isso porque você vai dar razões suficientes para as pessoas tomarem a decisão de compra ou realizarem uma ação.

Um excelente exemplo desse gatilho é a campanha do Esporte Clube Vitória para doação de sangue. Veja a campanha completa:

O objetivo da campanha era dar motivos e incentivar os fãs do time a doarem. Em uma parte do vídeo, eles tiraram a cor vermelha da camisa e, de forma ilustrativa, a cor ia voltando conforme o estoque fosse aumentando.

Essa ação não está relacionada a vendas, mas é um ótimo exemplo para você se inspirar quando quiser usar o gatilho mental do “porquê”.

Dicas finais para aplicar os gatilhos mentais

Ao longo do artigo, você aprendeu o que são gatilhos mentais e conheceu diversos exemplos que podem ser utilizados nas suas estratégias de marketing e vendas. É válido ressaltar que, independentemente do tipo de gatilho, ele deve ser aplicado com cautela, integridade e sem manipulações.

Existem muitos outros tipos de gatilhos mentais, mas neste artigo te apresentamos os principais e os melhores para você garantir o sucesso do seu negócio. E já que existe uma infinidade de gatilhos, eles também podem ser aplicados junto com outras estratégias.

O gatilho de reciprocidade, por exemplo, além de estar ligado ao Inbound Marketing, também pode ser aliado ao Marketing de Conteúdo, já que ele envolve a produção de conteúdos relevantes.

Além disso, você pode e deve utilizar também o e-mail marketing para divulgar os seus gatilhos mentais como o do storytelling, por exemplo. Ao utilizar esse canal como forma de divulgação, é possível utilizar botões de call to actions, que são as famosas chamadas para ação.

Aproveite para ler o nosso artigo com 12 exemplos de call to actions para você se inspirar.

Por fim, se você precisar de ajuda para saber quais gatilhos mentais aplicar no seu tipo de negócio, entre em contato conosco. A Tupiniquim é uma agência de marketing digital especialista em favorecer os produtos e serviços de empresas de qualquer nicho.

Curtiu o conteúdo? Compartilhe com outras pessoas!

Dúvidas Frequentes

O que são gatilhos mentais?

Gatilhos mentais são recursos da própria natureza humana e podem estar ligados as nossas necessidades básicas e rotineiras.

Quais os melhores tipos de gatilhos mentais?

Entre os principais, os melhores são: escassez, urgência, prova social, exclusividade, reciprocidade, novidade e storytelling.

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades e conteúdos relevantes sobre marketing digital e vendas!
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right