fbpx Skip to main content

As estratégias de marketing digital são importantes para o crescimento da sua empresa no meio digital. Conheça as 8 principais e veja quais são as ideais para o seu negócio.

O marketing digital, seguindo a tecnologia, está em constante evolução. Mas sua essência continua a mesma: um marketing voltado para gerar resultados dentro do digital.

A internet, no entanto, oferece diversas possibilidades para empresas de todos os nichos e portes alcançarem mais pessoas, venderem mais, se aproximarem de seus clientes e possíveis clientes, receberem feedback de seu público-alvo, entre outros.

Para conseguir isso, os meios podem ser diferentes. Isso porque, mais que entender o seu público-alvo, é importante conhecer muito bem o seu negócio, seu produto ou serviço para, então, fazer um planejamento robusto e que inclua as melhores estratégias de marketing digital para a sua marca.

Mas como definir isso? Como somos uma agência especialista em serviços de marketing digital, separamos as 8 principais estratégias que você pode considerar incluir em seu planejamento para buscar ainda mais resultados no digital. Continue lendo!

O que você vai ler sobre Estratégias de Marketing Digital:

O que é e qual a importância de uma Estratégia de Marketing Digital?

Uma estratégia, seja para o que for, é um plano de ações que visa alcançar objetivos específicos. Uma maratonista, por exemplo, para alcançar o primeiro lugar, pode definir como sua estratégia principal, resguardar a maior parte da sua energia para a última volta do percurso e, assim, aumentar suas chances de deixar as outras competidoras para trás.

A mesma ideia se aplica ao marketing digital, em que a estratégia determinará as ações que serão colocadas em prática para atingir os objetivos de uma marca, seja ela de que tamanho for.

Sem uma estratégia pré-determinada, a maratonista do nosso exemplo pode até saber onde quer chegar, mas dificilmente conquistará o seu objetivo. Afinal, o que determina o sucesso de uma empreitada não é o acaso. E o mesmo vale para empresas que querem se destacar entre suas concorrentes.

Quando você tem seus objetivos bem definidos para a sua empresa, são as estratégias de marketing que ajudarão no processo de realizá-los. Por isso, elas não só são importantes, mas também necessárias para qualquer negócio, seja ele de qual tamanho for.

8 Estratégias de Marketing Digital

Nem todo mundo sabe ou confia nas possibilidades que o marketing digital oferece, ou o que é uma agência que presta esse tipo de serviço. Pensando nisso, resolvemos separar 8 estratégias comumente utilizadas para que você as entenda bem e possa definir com precisão as que deseja implementar em seus negócios .

Seja qual for o tamanho da sua equipe de marketing, é sempre bom reavaliar o que tem sido feito até agora e o que pode ser incluído no planejamento para ampliar ainda mais suas chances de alcançar os seus objetivos. Vamos às estratégias!

1. Tráfego pago

Também chamado de PPC (Pay-Per-Click), links patrocinados ou mídia paga, o tráfego pago é o fluxo de visitantes que é gerado a partir da veiculação de anúncios pagos por meio de plataformas específicas para esse tipo de ação, tais como o Google Ads e o Facebook Ads.

Nessa estratégia, quem desejar fazer anúncios pagos só pagará se houver cliques em seus anúncios, que são exibidos em pontos estratégicos da página de busca ou rede social. No caso do Google, por exemplo, os links patrocinados podem aparecer no topo, no fim e/ou na lateral das páginas de resultados (SERPs).

Existem vários tipos de campanhas de Google Ads; por isso, é importante entender cada uma delas para definir as que mais valem o seu investimento. O mesmo vale para as campanhas no YouTube e nas redes sociais como o Facebook, Instagram, LinkedIn e outras.

Os pontos altos da estratégia de tráfego pago estão nos resultados quase imediatos e na precisão das plataformas em exibir os anúncios para o público com maior potencial de compra, elevando as chances de aumentar o ROI (retorno sobre investimento) da marca consideravelmente.

Vale lembrar, no entanto, que uma estratégia eficaz como essa, ainda que produza resultados mais rápidos do que as de tráfego orgânico, ainda exige tempo, dedicação e, preferencialmente, uma equipe especialista em Google Ads e outras plataformas similares, para tirar o máximo proveito dessas ferramentas.

2. SEO (Search Engine Optimization)

Estratégias de SEO, também conhecido como Otimização para os Motores de Busca, são focadas em trazer tráfego orgânico para um determinado site, blog ou página da internet. Para isso, o grande objetivo é conseguir bom posicionamento nas páginas de resultados dos buscadores sem gastar com anúncios via Google Ads, Bing Ads, entre outros.

Isso porque, estar nas primeiras posições orgânicas de um motor de busca como o Google, que são aquelas que aparecem logo em seguida aos anúncios ou até mesmo na chamada posição zero (ou Featured Snippets), aumenta muito as chances de atrair a atenção de usuários e usuárias que estejam pesquisando determinada palavra-chave no buscador.

Observe na imagem acima, tirada de um exemplo da Tupiniquim, como o termo “Rebranding” aparece na posição de maior destaque do Google, atraindo de cara a atenção de quem está buscando pelo assunto e, por sua vez, aumentando as chances de gerar tráfego orgânico para o nosso site.

Ao utilizar as técnicas de SEO eficazmente, a empresa consegue posicionar palavras-chave importantes para o seu negócio de forma orgânica, ou seja, economizando o valor que seria gasto para posicioná-las através de links patrocinados.

Algo tão bom assim não é tão fácil de conseguir, como você deve imaginar. As técnicas de SEO englobam, além das pesquisas de palavras-chave, o SEO On-Page (que envolve estruturas internas do site), o SEO Off-Page (estratégias de backlinks) e o conteúdo em si.

Ainda que o resultado orgânico demore um pouco mais para chegar, é importante trabalhá-lo constantemente. Assim, aliado às estratégias de links patrocinados, você possibilitará que o fluxo de visitantes para o seu site chegue tanto por via paga quanto por via orgânica.

Por isso, as técnicas de SEO são essenciais para qualquer negócio, seja através de uma equipe interna focada nisso ou através de uma agência de SEO.

3. Branding

Branding, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não trata somente da identidade visual da marca. Na verdade, essa é uma estratégia que gira em torno de tudo que envolve o desenvolvimento da relação entre marca e pessoas.

Se parar para pensar, não existem negócios únicos. Mesmo uma marca com um produto ou serviço revolucionário, após um período, passa a ter concorrentes que apresentam soluções iguais ou até superiores às originais.

E diante disso, o que faz as pessoas consumidoras escolherem uma marca em detrimento da outra? O preço com certeza pode ser um fator, mas, como a gente sabe, o mercado está cheio de exemplos de marcas que não tem isso como um obstáculo.

O grande diferencial de tais marcas é o projeto de Branding delas, ou seja, da gestão de marca que é colocada em prática através de:

Essas e outras características do Branding são essenciais para fazer com que as pessoas relacionem marcas a boas experiências, fazendo com que elas virem parte do cotidiano.

Por conta disso, uma estratégia de Branding ajuda a colocar a sua marca na mente das pessoas, tornando-a uma referência, e não somente sendo relacionada ao produto ou serviço que oferece. Uma agência de Branding pode ajudar você nessa missão.

4. Inbound Marketing

Inbound Marketing é uma metodologia conhecida como “marketing de atração”, em que o foco principal não é a marca em si, mas o público-alvo ao qual ela atende. Em outras palavras, o objetivo é envolver as pessoas de forma que elas se sintam naturalmente atraídas a comprar um produto ou serviço ou a fechar um negócio.

Para conseguir isso, o Inbound Marketing trabalha com base em 3 elementos fundamentais:

  • Atrair: por meio da criação de conteúdo relevante e que ajude potenciais clientes a solucionarem suas dúvidas;
  • Engajar: através de propostas de soluções que levem em conta as dores do público-alvo, a jornada de compra do cliente e o momento no funil de vendas;
  • Encantar: fidelizando clientes e auxiliando-os com conteúdo e atendimento adicionais de pós-venda.

Para começar a implementar a estratégia de Inbound Marketing, antes de mais nada, é preciso entender muito bem o público que a sua marca quer atingir. Por isso, um dos passos cruciais é justamente a definição da persona da marca.

A persona é uma representação fictícia do seu público ideal, ou seja, ela reúne comportamentos e características comuns que são encontradas em um grupo de clientes ou potenciais clientes. Por isso, é uma ferramenta essencial para a aplicação do Inbound Marketing.

Afinal, como começar a definir ações para atrair um público que você não conhece? O Inbound Marketing é sobre as pessoas, e não sobre a empresa. Por isso, a ideia por trás é humanizar o relacionamento entre marca e público, e, dessa forma, conquistar fãs e não somente clientes.

5. Marketing de Conteúdo

Apesar de separarmos o Marketing de Conteúdo como uma estratégia isolada, ele faz parte da fase do “atrair” do Inbound Marketing. Então, para conseguir trazer as pessoas até a marca e não o contrário, a criação de conteúdo é o melhor método.

A partir do momento que você tem a sua persona bem definida, sabe quais canais ela utiliza e que tipos de conteúdo consome, fica mais fácil elaborar um planejamento que vai usar essas informações de forma estratégica.

Então, o Marketing de Conteúdo nada mais é do que a criação de conteúdo relevante e de interesse da persona da marca. Ou seja, é não falar do produto através da perspectiva da empresa, mas sim a partir das necessidades das pessoas.

No exemplo acima, o blog da marca de eletrodomésticos Consul procura trazer conteúdo que gire em torno do universo de seus produtos. Observe que, apesar de não falar diretamente deles, a marca produz artigos que tratam de dores comuns das pessoas e que estão alinhados à intenção de busca delas.

Dessa forma, você não somente ensina coisas novas para o seu público, mas também os ensina melhor a utilizar os produtos ou serviços que a sua marca oferece. E esse é o principal charme da estratégia.

Aqui na Tupiniquim, utilizamos o Marketing de Conteúdo como forma de trazer mais conhecimento para nossos clientes e potenciais clientes sobre o universo vasto, e às vezes um pouco confuso, do marketing digital.

Além do nosso blog de marketing digital, também trabalhamos com as web stories, que são um tipo de conteúdo interativo e rápido para que mais pessoas tenham acesso a tópicos relevantes sobre marketing e vendas através do recurso “Discover” do Google.

Vale lembrar que Marketing de Conteúdo e SEO são duas estratégias que se complementam. Afinal, um conteúdo de qualidade que não leva em consideração as técnicas de otimização não consegue ranquear no Google. E isso é ainda pior para conteúdos de baixa qualidade.

Veja mais exemplos de Marketing de Conteúdo aplicado na prática em nosso artigo com 8 Exemplos de Marketing de Conteúdo para Você se Inspirar.

6. Gestão de Redes Sociais

As redes sociais, por terem um propósito de conectar as pessoas e de estimularem a formação de grupos com interesses e gostos similares, são consideradas ferramentas cada vez mais poderosas de marketing digital.

Afinal de contas, é nelas que as pessoas passam boa parte do seu tempo on-line. Por isso, conforme as redes foram crescendo e outras novas foram surgindo, as marcas correram para conquistar seus espaços ali também, garantindo presença no feed das pessoas.

Mas criar conteúdo para as redes sociais não é tarefa fácil. Afinal, esses ambientes são cheios de distrações e oferecem alguns riscos, já que são canais pertencentes a outras empresas, como o Facebook, Instagram e Twitter, por exemplo.

Mesmo assim, as redes sociais são excelentes para gerar engajamento com a marca, melhorar o contato com o público, receber feedbacks, alcançar mais pessoas, gerar tráfego orgânico para o site, fazer campanhas de mídia paga bem segmentadas, entre outras vantagens.

Uma boa estratégia de gestão de redes sociais leva em conta as características de cada plataforma, de forma a alinhar o público e o formato de conteúdo delas à personalidade da marca. Isso porque cada rede social é diferente.

É também importante para essa estratégia o uso de ferramentas de gestão de redes sociais, que ajudam, entre outras coisas, no planejamento de conteúdo, agendamentos, mensuração de métricas etc.

7. Marketing de Influência

O Marketing de Influência é uma estratégia em que marcas fazem parcerias com influencers, ou influenciadores digitais, para divulgar produtos ou serviços para um público altamente segmentado.

Esse público é formado por seguidores que acompanham e confiam no trabalho desse(a) influencer. Por isso, é mais fácil atrair o interesse do público por meio dessa pessoa que já o influencia de alguma forma.

Por exemplo, uma marca de acessórios gamer pode entrar em contato com uma streamer famosa do YouTube e oferecer um microfone para que ela teste e, então, opine sobre ele em seus vídeos na plataforma. Assim, a marca consegue uma prova social que valide a qualidade do seu produto, ao mesmo tempo em que atrai uma base nova de possíveis clientes.

Como boa parte desses influenciadores digitais está nas redes sociais, a estratégia do Marketing de Influência se soma à de gestão de redes sociais e também à de conteúdo UGC, ou Conteúdo Gerado pelo Usuário.

Existem alguns pontos de atenção com relação a essa estratégia, já que é preciso levar em conta que a “estrela” não é a sua marca, mas sim a(o) influencer. Por isso, é importante pesquisar bem e levar em conta a comunicação e a postura dessa pessoa que representará a sua marca.

8. E-mail Marketing

A estratégia de utilizar o e-mail como forma de alcançar determinado público é desacreditada por muitos. Mas a verdade é que o E-mail Marketing continua extremamente relevante ainda hoje. Afinal de contas, são mais de 4,2 bilhões de usuários de e-mail no mundo.

Através de campanhas de E-mail Marketing, a marca pode se aproximar mais do seu público, oferecer conteúdo relevante, além de apresentar seus produtos ou serviços de forma mais direta e com menos distrações, diretamente na caixa de entrada das pessoas.

O E-mail Marketing também pode ser usado para dar comunicados ou outras informações relevantes da marca, como é o caso do exemplo mostrado abaixo.

Mas essa estratégia possui alguns desafios notáveis. Afinal, para um e-mail ser lido, primeiro ele precisa ser recebido. É muito comum esse tipo de comunicação acabar caindo na caixa de spam, cortando todas as chances de a marca conseguir atingir seu intuito.

Outro ponto crucial é o assunto do e-mail, que deve ser atrativo o suficiente para incentivar as pessoas a abri-lo. Por isso mesmo, a taxa de abertura é, inevitavelmente, a métrica mais importante desse tipo de estratégia.

Vale lembrar que o conteúdo do e-mail também é essencial para que as pessoas continuem engajadas e abrindo novos e-mails assim que eles caírem em sua caixa de entrada. Afinal, esse é um espaço mais íntimo e que deve ser respeitado pelo remetente.

Recursos do Marketing Digital

Agora que você já conheceu bem as principais estratégias de marketing digital, vamos listar alguns dos recursos mais importantes que dão suporte para a aplicação delas no marketing da sua empresa. Confira 4 deles a seguir.

1. Sites e blogs

Você pode criar campanhas de marketing digital perfeitas, mas se seu site não for responsivo, com boa usabilidade e de fácil carregamento, todos os seus esforços serão perdidos.

Os motivos são vários, mas um deles tem a ver com o próprio Google, que considera a experiência do usuário como um dos pontos principais na hora de ranquear um site em suas páginas de resultados.

Mas independentemente disso, pense em seu site como uma amostra da qualidade do serviço ou do produto que você oferece. Aqui na Tupiniquim, por exemplo, sugerimos a criação de sites em WordPress, que é um CMS gratuito, fácil de usar e que oferece diversas possibilidades de design e SEO.

O blog da marca também é parte importante de uma boa estratégia de Marketing de Conteúdo. Você pode integrá-lo ao seu site e criar artigos sobre seus produtos, serviços e outros assuntos relevantes para o seu público.

2. Landing Pages

Uma landing page, também conhecida como “página de destino”, é um recurso essencial do marketing digital, já que seu objetivo principal é a conversão.

Para realizar esse objetivo, as landing pages precisam ser objetivas, com mais elementos visuais e com botão de CTA (Call to Action) em posição estratégica na página.

Isso porque elas precisam estimular as pessoas que chegarem à página a realizarem uma única ação, seja ela o preenchimento de um formulário, o download de algum material, entrar em contato com a empresa, entre outras.

3. Métricas

Uma das grandes vantagens do marketing digital está na mensuração de dados. A partir deles, as métricas podem ser acompanhadas para entender os resultados obtidos com mais precisão.

Por conta disso, as métricas de marketing digital guiarão todo o seu planejamento de marketing e elaboração de campanhas. A partir delas, você consegue identificar erros e acertos e, a partir disso, traçar planos que visem melhorar ainda mais o desempenho das suas ações de marketing.

Existem diversas métricas que você pode acompanhar, mas é importante sempre considerar aquelas que mais fazem sentido para o seu negócio.

4. Ferramentas de Marketing Digital

Por fim, não poderíamos deixar de mencionar outro recurso incrível do marketing digital: as ferramentas.

Conforme a tecnologia avança e novas necessidades vão surgindo, mais e mais softwares são criados para atender a essas demandas. Por isso, atualmente, o que não faltam são ferramentas para auxiliar você em gerenciamento de dados, criação de conteúdo, disparo de e-mail marketing, CRM (Customer Relationship Management), entre outros.

É bem verdade que muitas delas são caras e pouco acessíveis. Mas também existem ferramentas gratuitas ou que oferecem período de teste para que você possa avaliar se os recursos oferecidos estão de acordo com as necessidades do seu negócio.

As melhores estratégias de Marketing Digital

Pode ser que você esteja se perguntando: “qual é a melhor estratégia de marketing digital?”. Afinal, ao longo deste artigo, mostramos 8 delas que parecem essenciais para qualquer negócio deslanchar, não é mesmo?

Mas a verdade é que não existe uma melhor ou pior. Cada negócio funciona de um jeito, com propósitos e públicos diferentes. Por isso, é válido avaliar a necessidade de implementar essa ou aquela estratégia sob a perspectiva da sua marca.

O importante é entendê-las bem, considerar a contratação de uma equipe especializada ou de uma agência que ofereça serviços de marketing digital e ter a mente aberta para enxergar o digital como o meio que ele realmente é: cheio de oportunidades.

A gente sabe que estruturar um bom planejamento de marketing digital e lançar campanhas não é fácil. É por isso que a Tupiniquim existe! Somos uma Agência de Marketing Digital com mais de uma década de experiência, buscando sempre os melhores resultados para os nossos clientes. Seja um deles. Fale conosco!

Curtiu o artigo? Aproveite e compartilhe com outras pessoas!

Dúvidas Frequentes

O que são as estratégias de marketing digital?

As estratégias de marketing digital são ações que, a partir de um objetivo bem definido, serão colocadas em prática para alcançar as metas de uma empresa, seja ela de que tamanho for.

Qual a importância das estratégias de marketing digital?

Quando você tem seus objetivos bem definidos para a sua empresa, são as estratégias de marketing que ajudarão no processo de realizá-los. Por isso, elas não só são importantes, como necessárias para qualquer negócio, seja ele de qual tamanho for.

Quais são as melhores estratégias de marketing?

Não existe uma melhor ou pior. Cada negócio funciona de um jeito, com propósitos e públicos diferentes. Por isso, é válido avaliar a necessidade de implementar essa ou aquela estratégia sob a perspectiva da sua marca.

Web Stories:

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades e conteúdos relevantes sobre marketing digital e vendas!
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
5 Formas de divulgar o seu E-book 4 Principais Canais de Follow Up de Vendas 5 Dicas para fazer um Follow Up de Vendas Follow Up de Vendas: O que é e quais as etapas? Como implementar a estratégia de Social Selling? O que É e 3 Benefícios do Social Selling Quais as vantagens do LinkedIn para B2B? 4 Passos Para Dominar as Objeções 4 Tipos de Objeções Que Você Precisa Conhecer O Que é e Como Estruturar uma Matriz de Objeções? Como Lidar com Possíveis Objeções no SPIN Selling 4 Dicas sobre a Fase de Aprendizado no Google Ads O que é e qual a importância de criar um e-book? Google Ads: O que é a Campanha em Aprendizado? Melhores Estratégias B2B para o LinkedIn O que é e como criar uma Company Page no LinkedIn? Exemplos de Perguntas de SPIN Selling O Que É e Como Aplicar o SPIN Selling? Cursos Específicos de Facebook Ads 7 Motivos para Investir em Marketing Digital com a Tupiniquim