fbpx
Você conhece o termo “remarketing”? Quer saber quais os impactos dessa prática na sua estratégia de marketing digital? Confira neste post!

O remarketing, como o próprio nome sugere, é uma estratégia focada na promoção de um mesmo anúncio, mais de uma vez, com a intenção de expor a sua marca para a mesma pessoa, a fim de gerar mais impacto.

É direcionado especialmente para quem já se interessou pelo seu produto ou serviço.

Hoje em dia, essa técnica é muito usada por agências de marketing digital, sendo comum vermos anúncios da mesma empresa e do mesmo produto mais de uma vez em diferentes redes e plataformas.

Por exemplo, se você procurar por transporte executivo bilíngue no Google, pode ter certeza que irá se deparar com vários anúncios do serviço nas próximas vez que navegar pelo buscador.

Dessa forma, a marca acaba construindo uma conexão maior com você, já que ao pensar no serviço, é quase automático lembrar dos anúncios que são constantemente exibidos.

O remarketing faz parte das estratégias de Inbound Marketing e ganhou um espaço fértil para se desenvolver na internet.

No artigo de hoje, conheça mais sobre a importância do remarketing em uma estratégia de marketing digital e saiba como aplicar a ação na sua empresa. Acompanhe a leitura!

Navegue e saiba tudo sobre Remarketing

Afinal, o que é remarketing?

O remarketing significa fazer o marketing novamente para um mesmo usuário, com enfoque especial em uma pessoa que já demonstrou interesse no produto ou serviço.

Além dos anúncios constantemente exibidos com uma pesquisa feita anteriormente, a estratégia também é aplicada através de campanhas de e-mail marketing, que reativam os clientes da lista de contatos, incentivando-os a alguma ação.

Por exemplo, caso você já tenha comprado um shampoo manipulado para crescimento de cabelo em uma loja específica, a empresa irá mandar uma mensagem de e-mail, com ofertas de outros produtos de interesse, como condicionadores, máscaras capilares, etc.

O remarketing também pode despertar os clientes que permaneciam inativos, direcionado mensagens com ofertas, descontos e promoções imperdíveis.

Isso faz com que esses consumidores retornem à jornada de compras, aumentando as chances de vendas para os empreendimentos.

De acordo com dados da AgilOne, cerca de 58% das pessoas gostam de receber e-mails informando sobre produtos que entraram em liquidação.

Ao mesmo tempo, 51% dos usuários apreciam a inclusão na lista VIP de contato, ao passo que 41% dos adultos, entre 25 a 34 anos, querem receber mensagens sobre abandono de carrinho de uma compra.

Ou seja, é uma estratégia eficiente. Percebe-se que o remarketing pode ser usado em diversas situações e iniciativas, mas a finalidade dele é apenas uma: fazer com que o cliente ou lead compre novamente.

Como funciona o remarketing no marketing digital?

Além das interações por e-mail, muitas campanhas de remarketing são feitas no próprio Google Ads, utilizando como base as pesquisas anteriormente realizadas pelo usuário.

Assim sendo, basta ir até o painel de configuração do Ads e adicionar uma tag específica no seu website ou aplicativo.

Dessa forma, se o seu negócio for especializado em auto escola com carros adaptados, um banner irá aparecer com frequência para todos os usuários que fizerem essa busca.

O Facebook também conta com esse tipo de campanha, sendo necessário fazer uma instalação no gerenciador de anúncios para criar as listas de remarketing.

No caso do e-mail, esse processo é mais simples. Basta fazer a segmentação da sua lista de contatos e produzir conteúdos direcionados para os clientes e leads.

Não se pode esquecer de enviar mensagens com frequência, mas também não exagerar, pois o excesso de publicidade pode ser prejudicial para os negócios.

Quais as vantagens do remarketing?

A ideia do remarketing é manter a marca constantemente na mente do cliente, enquanto ele pensa no assunto. Assim, se o usuário estiver decidindo se compra ou não etiquetas auto adesivas personalizadas, por exemplo, a estratégia influencia na tomada de decisão.

Mas, além disso, o remarketing oferece muitas outras vantagens, entre as quais:

  • Foco no usuário com alto potencial de compra;
  • Apresenta uma grande taxa de conversão;
  • Exibe os anúncios com maior frequência;
  • Contribui para o reconhecimento da marca;
  • Elimina a indecisão na finalização da compra.

Devido a todos esses benefícios, o remarketing é muito mais eficiente do que muitas outras campanhas. Por esse motivo, é comum que as empresas prefiram investir nessa estratégia.

Como usar o remarketing em diferentes canais digitais?

Agora que você já conhece todas as vantagens do remarketing e sabe como usá-lo no marketing digital, chegou o momento de aprender a aplicar a estratégia nos diferentes canais web. A seguir, separamos algumas dicas.

1 – Facebook

O remarketing no Facebook ajuda a aumentar a taxa de conversão da sua loja ou e-commerce, além de ser uma ótima maneira de fidelizar os clientes.

A rede social é a mais popular do mundo, sendo usada por mais de 2 bilhões de usuários diariamente. Por isso, as chances de engajamento são muito altas, mas é preciso ficar atento a alguns pontos.

Em primeiro lugar, é necessário construir uma campanha segmentada. Afinal de contas, as pessoas interessadas em manutenção impressora a laser, por exemplo, têm um perfil bastante singular, com hábitos e preferências característicos.

Sendo assim, vale a pena fazer uma pesquisa de mercado e levantar as principais informações sobre a audiência antes de iniciar a sua estratégia de remarketing.

Além do mais, recomenda-se analisar periodicamente os resultados de campanhas, para otimizar a estratégia quando for necessário e personalizar ainda mais os anúncios.

Também é preciso alterar a propaganda quando os produtos ou serviços sofrerem alterações, como mudanças no estoque, preço, lançamentos, etc.

No Facebook, o remarketing é muito eficaz para pessoas que já curtiram a sua fanpage e/ou compraram de você, bem como para a promoção de eventos.

2 – Google

No Google AdWords (ou Ads), a dica é continuar mostrando o seu produto ou serviço para o consumidor, enquanto ele pesquisa sobre o assunto.

Por exemplo, se na primeira busca o cliente digitou “CFC com simulador” e se deparou com a sua empresa, mas não fechou a compra, o ideal é exibir anúncios sobre o seu curso com frequência.

Isso mesmo que ele esteja procurando por um CFC sem simulador e comparando cada um deles.

Para incorporar a estratégia, é necessário fazer a otimização de lances por palavra-chave, visto que isso aumenta as chances do seu anúncio ser exibido para os usuários, mas também não exagerar, escolhendo termos mais específicos para melhorar a conversão.

Além disso, vale a pena investir na customização do texto do anúncio. Por exemplo, se o usuário está em busca de um talão de orçamento personalizado, oferte à ele o produto que já houve uma demonstração de interesse (visitou a página da mercadoria).

Todas essas opções podem ser criadas dentro do próprio Google Ads.

Em geral, as campanhas de remarketing aparecem em redes de display, com anúncios gráficos ou banners nos sites, exibindo produtos e serviços nos quais você já teve algum tipo de contato.

É possível investir em anúncios na rede de pesquisa. Dessa forma, quando um usuário pesquisar por folheto a3, o Google pode exibir como primeiro resultado alguma empresa na qual o internauta já visitou.

3 – E-mail marketing

Aqui, a dica é investir em uma ferramenta de automação de e-mail marketing, capaz de segmentar a lista de contatos e personalizar as mensagens, conforme os interesses e desejos de cada lead ou cliente.

Na prática, o remarketing através do e-mail é relativamente simples, mas também necessita do conhecimento acerca da audiência, para orientar as mensagens de modo segmentado.

Esperamos que com este post, suas campanhas de remarketing ganhem vida nova!

O sucesso da sua campanha de remarketing ou retargeting deve ser medido através do ROI (Retorno sobre Investimento), bem como outros indicadores que avaliam a conversão de leads e o aumento das vendas.

Já é um consenso entre os especialistas que o remarketing é bastante eficaz, mas é preciso saber como usá-lo da maneira correta.

Por esse motivo, conheça bem o seu público e saiba como orientar as melhores campanhas, para obter uma boa taxa de conversão.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe este post com seus amigos!

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades e conteúdos relevantes sobre marketing digital e vendas!
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder