fbpx Skip to main content

Marketing de Conteúdo é uma estratégia focada em atrair a atenção das pessoas de forma espontânea. Mas como aplicá-la em seu e-commerce? Aprenda tudo sobre o assunto neste post.

O e-commerce, também chamado de loja virtual ou comércio eletrônico, vem crescendo muito nos últimos anos. De 2019 para 2020, houve um crescimento de 73% nas vendas online, também como consequência dos problemas causados pela pandemia de COVID-19.

Nesse cenário de crescimento, tantos negócios quantos consumidores descobriram as vantagens do comércio online, e tudo indica que essa é uma mudança que veio para ficar na vida de ambos.

Quem trabalha com a internet sabe das inúmeras vantagens que esse ambiente oferece para as empresas, como maior alcance da marca e melhor interação com o público-alvo, por exemplo. Mas também é verdade que se trata de um meio bastante concorrido.

E aí, surge a questão: como se destacar em meio a concorrência?

O marketing digital oferece diversas estratégias para tornar isso possível. Dentre elas, o Marketing de Conteúdo é uma das que mais se destaca quando se trata de atrair e engajar consumidores e potenciais consumidores para a marca.

Como isso funciona? Continue a leitura para entender tudo sobre Marketing de Conteúdo para E-commerce, dicas de conteúdo e estratégias para você colocar em prática hoje mesmo.

O que você vai ler sobre Marketing de Conteúdo para E-commerce:

Marketing de Conteúdo para E-commerce: o que é?

Marketing de Conteúdo é uma estratégia que faz parte da metodologia de Inbound Marketing, que é focada em construir uma relação forte e perene com o público-alvo de determinada marca, através de ações que atraiam, engajem e encantem as pessoas.

A ideia principal por trás dessa metodologia é tirar os holofotes do produto ou serviço e trazer as necessidades do público consumidor para o centro das atenções.

É claro que vender é crucial para a sobrevivência de qualquer negócio, e o Inbound Marketing não ignora isso. Pelo contrário, essa metodologia apresenta um novo ponto de vista sobre como conseguir aumentar as vendas de forma eficaz e próspera por meio de uma aproximação mais humana e empática com as pessoas consumidoras.

Dentro desse contexto, o Marketing de Conteúdo entra como elemento-chave para atrair a atenção do público-alvo através da criação de conteúdo relevante, de qualidade e que atenda às demandas de clientes atuais e futuros da marca.

Quando a marca vende não somente produtos, mas soluções para sanar os problemas do seu público-alvo, ela passa a virar uma referência na mente de seus consumidores, que lembrarão dela tanto na hora de comprar quanto no momento de indicar para outras pessoas.

Por essas e por outras que muitas empresas já investem nessa estratégia. É só vasculhar um pouquinho a internet para ver vários exemplos de Marketing de Conteúdo a todo vapor.

E aí, você pode estar pensando: “mas Marketing de conteúdo serve para e-commerce?”. Claro que sim! Aliás, é essencial para qualquer loja virtual que queira continuar vendendo e crescendo sem depender de anúncios em plataformas como o Google Ads ou Facebook Ads.

É claro que fazer anúncios para e-commerce também é uma estratégia extremamente eficaz para esse tipo de negócio, principalmente quando se trata de gerar resultados praticamente imediatos.

Mas o Marketing de Conteúdo, ainda que traga resultados a longo prazo, agrega valor para a sua marca, atraindo mais público e gerando Brand Awareness (ou consciência de marca).

Se por um lado os anúncios dão resultados rápidos, por outros eles cessam completamente quando o investimento é cortado. Não é o que o que acontece com o conteúdo, que mesmo depois de algum tempo, permanece disponível, gerando frutos continuamente e atraindo novos visitantes para o seu e-commerce.

Como criar conteúdo para E-commerce?

Agora que você já sabe o que é Marketing de Conteúdo e como essa estratégia pode favorecer a sua loja virtual, talvez esteja querendo aprender como colocá-la em prática em seu planejamento de marketing digital.

À primeira vista, o processo de criação de conteúdo pode ser fácil, mas é importante lembrar que ele só trará resultados se feito com o mesmo cuidado e dedicação de qualquer outra campanha de marketing digital que sua empresa demanda.

Confira a seguir 5 pontos importantes a se considerar na hora de planejar a estratégia de Marketing de Conteúdo da sua loja virtual:

1. Buyer Persona

Se você sempre acompanha o blog da Tupiniquim, já deve ter lido algumas vezes a gente falar da persona. Afinal, é ela que vem sempre no início de qualquer planejamento quando se trata de marketing.

O objetivo de desenvolver a persona de determinado negócio é de poder compreender e visualizar melhor as principais necessidades e dificuldades, não sob o olhar de quem vende, mas de quem utiliza o produto ou usufrui do serviço de fato, ou seja, de consumidores e usuários.

Quando você entende quem é seu público, fica mais fácil definir estratégias de conteúdos que vão comunicar diretamente com essas pessoas.

Todas as características em comum que seus clientes ideais possuam ficam reunidos na buyer persona, que pode até ser um personagem fictício, mas que é feita a partir de dados reais e mais específicos do seu público-alvo.

A partir da sua buyer persona, ficará muito mais fácil definir os melhores conteúdos para atrair a atenção das pessoas. Sua equipe de Marketing de Conteúdo terá mais clareza na hora de decidir os formatos e canais adequados, aumentando as chances de trazer novos visitantes para a sua loja virtual.

2. Concorrência

Se atentar para as ações da concorrência na internet é um ótimo jeito de se inspirar e criar conteúdo. Principalmente se você estiver dando seus primeiros passos em Marketing de Conteúdo para e-commerce.

Como a criação de conteúdo exige bastante criatividade, procurar por referências é uma maneira de poder desenvolver novas ideias e trazer experiências únicas para seus clientes.

O importante é não copiar e sempre buscar fazer melhor. O Marketing de Conteúdo ajuda a diferenciar sua marca das outras, mas isso só é possível quando há um esforço para buscar essa diferenciação.

Além disso, para e-commerces que estão apenas começando e não possuem uma cartela grande de clientes, olhar para a concorrência e entender como o público dela reage e se comunica com aquela marca, pode ajudar você a desenvolver a sua estratégia, ainda que apenas para começar.

 3. Canais e formatos de conteúdos

O que não faltam são meios em que você pode se comunicar com o seu público, e isso é ainda mais verdadeiro quando falamos de internet.

E-mail, redes sociais, blog posts, newsletters e outros são alguns exemplos. E todos eles podem ser eficazes para quem deseja divulgar e criar conteúdo para sua loja virtual.

Obviamente, alguns formatos de conteúdo podem ser mais eficazes do que outros dependendo do tipo de produto e do nicho que seu e-commerce trabalha.

E isso também vale para os canais. Uma loja virtual de roupas, por exemplo, pode se dar muito bem fazendo conteúdo em vídeo para redes sociais ou YouTube. Já um e-commerce de produtos e peças automobilísticas pode se dar melhor com postagens em blog, guias e tutoriais.

Quando se trata de criação de conteúdo, existe uma falsa ideia de que é preciso estar em todas as redes sociais e canais possíveis. Mas a nossa dica é que você procure divulgar o seu e-commerce somente onde o seu público está e onde faz sentido para o seu negócio.

4. Equipe de profissionais

Ao desenvolver sua estratégia e fazer o planejamento de conteúdo para o seu e-commerce, necessariamente você vai passar pela definição de tarefas e de responsáveis pela criação e publicação.

Para empresas que possuem equipes grandes e com profissionais especializados em diversas áreas como design, redação, revisão, edição e outras, é possível investir na produção de conteúdo de vários formatos e que possam ser publicados até mesmo mais de uma vez por dia.

Se esse não é o caso do seu e-commerce, talvez não seja possível manter uma frequência alta de publicação, pelo menos em um primeiro momento. Aqui, o importante é considerar as limitações da equipe e fazer um calendário de conteúdo que seja viável.

Para dar certo, a produção de conteúdo deve ser constante e periódica. Um blog para e-commerce, por exemplo, só conseguirá ter chances de ranquear bem nos buscadores e aparecer para o seu público, se oferecer conteúdo frequentemente.

A quantidade é algo bom quando é possível. Mas caso não seja, privilegie a qualidade do seu conteúdo e faça publicações respeitando o seu ritmo de produção.

5. Métricas

Muitas vezes, as empresas partem direto para a etapa de execução de um projeto de Marketing de Conteúdo, ou seja, começam a criar conteúdo sem que haja um planejamento por trás e muito menos uma definição clara de resultados que serão analisados.

As métricas de marketing digital são dados que ajudam a monitorar o desempenho do seu conteúdo, seja ele para blogs, para redes sociais ou para qualquer outro meio online.

A partir desse monitoramento é que você poderá entender o impacto do conteúdo para o seu e-commerce, e assim definir o que deve ser mantido e o que deve ser melhorado.

Existem diversas métricas que você pode acompanhar, mas a escolha delas é bastante particular de cada negócio. Por isso, não há uma definição de melhor ou pior. Tudo dependerá da sua meta e dos resultados que trazem impactos reais para a sua loja virtual.

6 Dicas de Conteúdos para E-commerce

Quando falamos em produção de conteúdo, algumas pessoas têm dúvidas de que essa é uma estratégia vasta e possível para qualquer nicho, inclusive para e-commerces diversos.

Mas como mencionamos anteriormente, o Marketing de Conteúdo é uma estratégia que trabalha com a criatividade. E é justamente por isso que ela se encaixa com qualquer tipo de negócio.

Se você está precisando de ideias para desenvolver conteúdo para o seu e-commerce, veja a seguir algumas sugestões interessantes que temos para você.

1. Postagens em blogs

Um dos canais mais tradicionais quando se trata de produção de conteúdo, o blog é bastante utilizado por ser bastante simples de usar e por muitas vezes já estar integrado ao site do e-commerce.

Utilize esse meio para desenvolver artigos que não falem diretamente do produto em si, mas que girem em torno do universo em que ele pertence. Por exemplo, um e-commerce de roupas e acessórios de ginástica pode produzir artigos como “5 exercícios para entrar em forma” ou “Como manter o corpo saudável”, entre outros temas.

Outra dica importante é criar conteúdos interligados e que abordem vários tipos de dúvidas que seus clientes possam ter em torno de um assunto central.

Então, se você vende produtos para cabelos, pode criar artigos de melhores shampoos para cabelos cacheados, ondulados, lisos, tingidos, e qualquer outro tema relacionado com o assunto “produtos para cabelos”.

Para ter um blog de sucesso, foque na utilização das técnicas de SEO, faça pesquisa de palavras-chave e tente responder ao máximo as principais dúvidas de seus clientes sobre os produtos que você vende.

2. User Generated Content (UGC)

Também conhecido em português como Conteúdo Gerado pelo Usuário, esse é um tipo de conteúdo bastante eficaz para e-commerces, pois gera um resultado semelhante ao do marketing de indicação.

Como o nome sugere, esse tipo de conteúdo é desenvolvido pelo próprio cliente da marca, ou seja, alguém que já utilizou ou utiliza o seu produto e vai à internet para postar fotos e comentários sobre sua experiência com ele.

Essa é uma ação espontânea e assim deve se manter, já que as pessoas tendem a acreditar mais na qualidade de um produto quando veem outras atestando por ele.

Apesar das semelhanças, esse tipo de conteúdo é diferente daqueles ligados ao Marketing de Influência, que é uma estratégia que trabalha com pessoas que produzem conteúdo de forma independente em blogs e redes sociais.

Você pode incentivar que seus clientes postem na internet sobre seus produtos de várias formas. Algumas delas podem ser:

  • Criar hashtags que envolvam sua marca ou produtos, e assim incentivar as pessoas a utilizarem nas redes sociais, postando fotos ou vídeos;
  • Publicar no seu feed postagens feitas por usuários que tenham marcado a sua loja virtual;
  • Desenvolver brincadeiras, concursos e sorteios que possam engajar as pessoas e encorajá-las a compartilhar nas redes;
  • Criar espaços ou outras formas de incentivar as pessoas a deixarem avaliações dos produtos em seu site.

3. Glossários e FAQs

Apesar do que muitas pessoas pensam, nem sempre o cliente sabe ou entende bem o produto que ele ou ela quer adquirir. Certos tipos de produtos possuem jargões próprios e que requerem um conhecimento maior.

É nessas horas que conteúdos de glossários e FAQs (Frequently Asked Questions ou Perguntas Frequentes) podem ser úteis para que seus clientes obtenham o máximo de informação possível para que fiquem confiantes e façam a compra com segurança.

Esse tipo de conteúdo, além de ajudar as pessoas usuárias, também impactam no SEO do seu site, aumentando o tráfego orgânico a partir da busca de palavras-chave relevantes.

Para criar glossários ou FAQs, observe seus clientes e monitore as principais dúvidas que possam ter sobre seus produtos. Utilizar ferramentas como o Ubersuggest, SEMrush e o Planejador de Palavras-Chave do Google Ads podem ser de grande ajuda nessa missão.

Você também pode utilizar o próprio Google para descobrir algumas das dúvidas mais comuns. Basta pesquisar a palavra-chave e observar as sugestões de autocompletar do buscador, a parte de “as pessoas também perguntam” e “pesquisas relacionadas”.

4. Materiais ricos

Nessa categoria de conteúdo entram materiais como: e-books, infográficos, guias, templates, planilhas, catálogos, whitepapers e outros.

Como você pode imaginar, esse tipo de material oferece um conteúdo mais aprofundado do que postagens normais de blog ou de redes sociais. Isso significa que a sua produção também envolve um esforço maior.

Mesmo assim, materiais ricos são excelentes formas de oferecer conteúdo gratuito e relevante sobre seus produtos para seus clientes. Aproveite para entrar em detalhes e trazer informações complementares sobre uso, aplicação, entre outras coisas possíveis que o produto oferece.

5. Tutoriais e guias

Seja por meio de artigos de blogs ou de vídeos no YouTube ou em outros canais, fazer conteúdo como tutoriais ou guias não somente educa clientes atuais do seu e-commerce, como também atrai novos usuários.

Afinal, hoje em dia, tudo o que queremos aprender como fazer ou como usar, buscadores como o Google, YouTube, Bing e outros, nos ajudam a encontrar a resposta. E se o seu site aparecer com ela, melhor ainda, não é mesmo?

E-commerce de cosméticos, por exemplo, podem oferecer guias de maquiagem e tutoriais de como aplicar determinado produto. Ou lojas virtuais que vendem móveis, podem ensinar como decorar a casa ou como montar um determinado item, e assim por diante.

6. Análises e comparações

Dependendo dos produtos que seu e-commerce vende, você pode fazer análises e comparativos com outros produtos de outras lojas.

À princípio, pode parecer estranho mencionar outras lojas e produtos em seu site. Mas essa também é uma ótima oportunidade de expor os motivos pelos quais seu produto é superior ao de outras lojas.

Além disso, comparativos são um tipo de conteúdo muito procurado por consumidores indecisos e que desejam se assegurar da compra que pretendem realizar.

Por isso, utilize esse formato de conteúdo para expor todas as vantagens dos seus produtos e dar razões verídicas para incentivar a compra. Isso não somente ajudam os consumidores, como também gera confiança e respeito para o seu e-commerce.

Como divulgar o conteúdo para e-commerce?

Ninguém cria conteúdo sem esperar que ele não seja visto e aproveitado por outras pessoas, não é mesmo? Eu mesma, enquanto escrevo este artigo, desejo que ele seja lido, compartilhado e que traga um conhecimento valoroso para alguém como você.

Seja para entreter ou para educar, conteúdo é feito para as pessoas. Mas como chegar até elas pode ser uma tarefa complicada, já que a internet é um ambiente agitado, concorrido e em constante transformação.

Sempre existem caminhos que você pode buscar para conseguir atrair a atenção do seu público. Veja algumas opções:

  • Newsletters e e-mail marketing: esses são dois formatos de conteúdo que também são meios de divulgação. Seus artigos do blog podem virar pequenos resumos em suas Newsletters. Já o e-mail marketing pode ser utilizado para divulgar novos produtos da loja virtual, promoções e outras novidades.
  • Redes sociais: fazer Marketing de Conteúdo para redes sociais por si só já aumenta a exposição da sua marca e o acesso das pessoas à ela. Mas você pode usar esse ambiente também para divulgar conteúdos do seu blog e gerar tráfego para o seu site.
  • Guestposts e parcerias: busque sites e blogs que falem de produtos complementares aos do seu e-commerce e ofereça parcerias para desenvolver conteúdos úteis para as audiências de ambos.
  • Produtores de conteúdo independentes: para quase tudo hoje há influencers, que são pessoas que conquistaram uma base de fãs através de conteúdo independente. Busque essas pessoas que trabalham com conteúdo e que fazem parte do universo dos produtos que seu e-commerce possui, e proponha parcerias e patrocínios.
  • Conteúdos compartilháveis: incentive sua própria base de clientes a compartilharem cupons de descontos, vantagens e promoções para outras pessoas e familiares.
  • Anúncios: apesar de não ser uma prática tão comum, você também pode utilizar plataformas como o Google Ads ou Facebook Ads para fazer anúncios do seu conteúdo e, assim, aumentar a exposição dele por um determinado tempo.

Essas e outras maneiras podem ajudar na divulgação do seu conteúdo. Mas é válido lembrar que, com exceção dos anúncios, quando falamos de Marketing de Conteúdo, os resultados são colhidos ao longo do tempo.

O importante é manter a produção de conteúdo do seu e-commerce sempre ativa, bem-informada e atualizada com os comportamentos da sua buyer persona.

Atraia seu público de forma espontânea

As estratégias de Marketing de Conteúdo estão cada vez mais presentes no marketing das empresas de diversos setores. Além do investimento ser relativamente menor do que anúncios pagos, a produção de conteúdo também traz outros benefícios para a marca.

Afinal, que empresa não deseja atrair seu público-alvo de forma espontânea, ou seja, que ele venha até ela sem que ela precise buscá-lo primeiro?

Quando você consegue construir essa relação de confiança com seus clientes, têm muito mais chances de que eles virem fãs e promotores da sua loja virtual. E para conseguir isso, nada mais eficiente do que criar uma boa estratégia de Marketing de conteúdo para o seu e-commerce.

Quer começar a investir em Marketing de Conteúdo para e-commerce hoje mesmo? Fale com a Tupiniquim. Somos uma agência de Marketing de Conteúdo com mais de uma década de experiência e podemos ajudar o seu negócio a vender mais.

Curtiu o conteúdo? Compartilhe com outras pessoas!

Dúvidas Frequentes

O que é Marketing de Conteúdo para e-commerce?

O Marketing de Conteúdo é um elemento-chave para atrair a atenção do público-alvo através da criação de conteúdo relevante, de qualidade e que atenda às demandas de clientes atuais e futuros do e-commerce.

Como criar conteúdo para E-commerce?

Para criar conteúdo para e-commerce é importante fazer um planejamento que leve em conta a buyer persona da marca, a concorrência, canais e formatos de conteúdo, equipe de profissionais e as métricas que serão monitoradas para medir os resultados.

Dicas de conteúdo para loja virtual

Alguns dos conteúdos que e-commerces podem explorar são: blogs, conteúdo gerado pelo usuário (UGC), glossários e FAQs, materiais ricos, tutoriais e guias.

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades e conteúdos relevantes sobre marketing digital e vendas!
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder