fbpx

Quer conquistar mais clientes? Separamos 14 dicas para você usar nas estratégias de SEO da sua loja virtual!

Se você é o gestor de uma loja virtual e quer saber como atrair mais clientes, aumentar o tráfego orgânico do seu comércio eletrônico e vender mais, chegou ao lugar certo!

Sabemos que qualquer pessoa que começa um negócio online, deseja ter bons resultados, não é mesmo? Isso só será possível com um bom planejamento e boas estratégias de marketing digital: entre elas, estão as técnicas de SEO.

O SEO é a estratégia que vai ajudar o seu negócio a ficar bem posicionado nos buscadores como o Google, Yahoo e Bing. É através dele que o público encontrará o seu site com mais facilidade nas páginas de resultados dos mecanismos de busca. Sendo assim, o SEO para e-commerce mostra-se essencial para o crescimento da sua loja virtual.

Neste post você irá entender como a otimização para mecanismos de busca funciona para e-commerces, no que investir, verá 14 dicas que separamos para você obter melhores resultados e até mesmo erros que devem ser evitados.

Navegue e veja como vender mais com o SEO para e-commerce

O que é SEO para E-commerce?

O SEO é a sigla para Search Engine Optimization, que significa “otimização para mecanismos de busca”. Esse termo está relacionado ao conjunto de ações e técnicas que contribuem para melhorar o posicionamento dos sites nas páginas de resultados dos buscadores.

O maior objetivo do SEO é fazer com que sites, blogs, lojas virtuais e outras páginas figurem entre os primeiros resultados de pesquisa e alcancem o topo do Google, por exemplo. É claro que isso só será efetivo se os fatores de ranqueamento forem bem estudados e boas práticas forem aplicadas nas páginas.

Um dos pontos importantes na hora de praticar o SEO para e-commerce é pensar não somente nos buscadores, mas também na experiência que o usuário terá ao visitar a sua loja virtual. Com o tempo as atualizações dos algoritmos do Google passaram a levar em consideração os sites que oferecem uma boa experiência para o usuário, punindo aqueles que praticam “black hat”, que são práticas ilegais para oferecer uma experiência falsa para os robôs que não condiz com a do usuário.

Dessa forma, o conteúdo do seu comércio eletrônico deve ser de qualidade, em um design responsivo, com páginas bem estruturadas e oferecendo uma excelente navegação para os visitantes. Afinal de contas, dificilmente alguém irá converter/comprar de um site que não entrega uma boa experiência.

Qual a importância do SEO para E-commerce?

Quando as pessoas precisam tirar dúvidas, escolher o melhor lugar para viajar, hospedagens, restaurantes, comparar preços e até mesmo ver as avaliações de um produto ou serviço, elas vão direto ao Google, certo?

O Google é o principal canal de busca a ser utilizado quando alguém precisa solucionar alguma dor. Agora pense em quantas pessoas estão buscando os produtos que o seu e-commerce e os outros oferecem.

É por isso que você deve adotar o SEO para e-commerce. É ele que vai te ajudar a se destacar da concorrência e conquistar as primeiras posições do Google.  Isso é importante para aumentar o número de visitas ao seu domínio, que podem gerar mais oportunidades de negócio, aumentando o ticket mensal da sua empresa.

As práticas proporcionam uma exposição da sua loja virtual no mecanismo de busca de forma orgânica a longo prazo, sem a necessidade de se investir em mídia paga.

14 dicas de SEO para E-commerce

Agora vamos te apresentar 14 dicas de SEO para E-commerce para que a sua loja virtual atraia clientes mais qualificados.

1. Escolha as palavras-chave corretas para o seu funil de vendas

A pesquisa de palavra-chave é o ponto de partida da sua estratégia de SEO.

Nesse momento é preciso pensar nas possíveis palavras que as pessoas usam ao buscar o que o seu e-commerce oferece. Você também pode usar ferramentas para te ajudar a encontrar as palavras-chave certas, como o Keyword Planner do Google Ads, o Ubersuggest ou o SEMrush, por exemplo.

Existem dois tipos de palavras-chave: as head tails, que são palavras curtas e genéricas como “camisa” e as long tails, que são aquelas palavras mais especificas e contextualizadas, como “camisa listrada preta”.

As pessoas que buscam utilizando as head tails ainda estão no topo do funil de vendas, pois pesquisam sem saber muito bem o que realmente desejam. Já as que pesquisam usando as long tails estão praticamente prontas para comprar – e por isso elas tendem a converter mais.

É importante que o seu planejamento comtemple os dois tipos de palavras-chave para que as estratégias da sua loja virtual atinjam todos as etapas do seu funil.

2. Crie bons títulos para as páginas de e-commerce

Todas as páginas do seu comércio eletrônico devem ter títulos ou title tags. No entanto, para que sejam bons o suficiente para ranquear no Google, é necessário inserir a palavra-chave principal.

Por exemplo: uma loja virtual que vende diversos calçados pode ter uma página de produto com o título “tênis adidas Superstar”, colocando até mesmo a cor do produto, o que facilitará as buscas dos usuários.

Tente manter o seu título abaixo de 60 caracteres para que ele não seja cortado na página de resultados do Google.

3. Estruture as heading tags

As heading tags são os códigos H1, H2 e H3 ou além que são inseridos no HTML da página. Elas seguem essa hierarquia no intuito de organizar o conteúdo das páginas, sendo o H1 o título principal e as outras tags os subtítulos ou intertítulos.

Essas tags também facilitam a identificação dos assuntos para os robôs do buscador e para o usuário.

Palavras-chave e termos relacionados ao conteúdo da sua página devem ser destacados nas heading tags. Vale lembrar que cada página deve conter somente um H1, certo?

4. Faça boas meta descriptions

A meta description é um texto descritivo que fica abaixo do título da página nos mecanismos de busca.

Esse recurso é importante para descrever o conteúdo que o usuário encontrará na página e precisa ser chamativo para impulsioná-lo a clicar no link.

A meta descrição precisa manter o padrão de no máximo 160 caracteres. Por isso, seja claro e objetivo ao escrevê-la.

5. Otimize as suas imagens

No e-commerce, as imagens são as peças diretamente relacionadas ao sucesso. Através das imagens, é possível expor o produto ou serviço que o seu negócio oferece.

No entanto, existem algumas boas práticas para que as imagens tragam resultados positivos. A primeira e principal regra é ter fotos de qualidade, com tamanhos adequados e sem deixá-las pixeladas. Depois, é preciso ter atenção nas tags.

A tag <alt text> é o texto alternativo que precisa descrever a imagem, caso ela não seja exibida. Já a tag <scr> é o título do arquivo, que também precisa estar relacionado com a imagem. Sendo assim, não publique no seu comércio eletrônico arquivos de imagens com o nome “IMG0001”, por exemplo. Dê descrições completas sobre as suas imagens.

Isso colabora para que os seus produtos sejam melhor posicionados na pesquisa de imagens do Google.

Leia também: Como otimizar imagens para o WordPress? Confira 8 dicas para melhorar o desempenho do seu site

6. Desenvolva URLs amigáveis para a sua loja virtual

A URL trata-se do endereço web do seu site e é um dos elementos que o Google leva em consideração na hora de indexar e classificar as páginas.

Deixe a sua URL clara e compreensível, descrevendo exatamente o conteúdo da página. Insira a categoria, o modelo e a palavra-chave do produto.

Por exemplo, uma loja que vende utensílios para casa como cama, mesa e banho pode ter uma URL assim:

“seudominio.com.br/casa/banho/jogo de toalha/”

ou

“seudominio.com.br/casa/cama/lençol/”

Veja como esses dois exemplos de URL expõem realmente o que os mecanismos de busca e os usuários encontrarão na página com poucas palavras.

7. Faça a descrição dos produtos

Para que o seu comercio eletrônico apareça nas páginas de resultados do Google e aumente a taxa de conversão, é preciso fazer descrições completas sobre os produtos e utilizar a palavra-chave no título, nas imagens, meta description e URL.

Evite colocar textos dos fabricantes ou fornecedores, lembre-se que outros sites também podem vender os mesmos produtos que o seu. Capriche na descrição do conteúdo e produza textos originais com as características do que está sendo vendido.

8. Faça linkagem interna

A linkagem interna também é um fator que é relevante para o Google. Os links internos facilitam a navegação dentro da sua loja e mostram para o buscador que existem outras páginas que devem ser indexadas.

Você pode inserir links na home do seu site e transferir a “autoridade” dela para páginas menos acessadas. É possível também inserir links internos na página inicial, que direcione o usuário para outras seções do próprio site.

Todas as páginas as páginas devem estar a poucos cliques da homepage. Afinal, é imprescindível que a experiência do seu site seja a mais simples possível.

9. Faça link Building

Tanto os links internos e os externos transmitem relevância e autoridade para as páginas dos sites. Portanto, construir uma rede forte de links pode levar o seu e-commerce para outro nível.

O link Building é uma ótima estratégia para gerar mais tráfego e melhorar o ranqueamento orgânico do site. Por quê? Essa é uma maneira totalmente natural de conquistar links externos de qualidade.

Tal prática torna a sua loja virtual uma referência, além de abrir espaço para parcerias comerciais com outros domínios. Troque links apenas com sites que fazem sentido para a sua persona e que agregarão na experiência dos visitantes.

10. Destaque as avaliações dos clientes

Antes de realizar uma compra, grande parte dos consumidores busca por recomendações de outras pessoas que já adquiriram o produto.

Então, se você possui produtos ou oferece serviços de qualidade, é muito importante expor as avaliações e comentários dos clientes que já compraram da sua empresa. É o que chamamos de prova social.

Provas sociais fortalecem a confiança que os visitantes possuem em relação a sua marca através da criação de um senso de comunidade, já que outros estão compartilhando suas experiências.

11. Fique atento a velocidade de carregamento do seu site

A velocidade de carregamento também é considerada um fator de ranqueamento de SEO para e-commerce.

Com a com a correria do dia a dia, as pessoas não têm paciência de esperar mais de 5 segundos para carregar uma página. Quando um site demora mais do que isso para abrir ou para carregar as imagens, é muito provável que os usuários sairão da página, o que aumentará a sua taxa de rejeição de forma significativa.

Para te ajudar nessa questão, você pode utilizar a ferramenta PageSpeed Insights, que mede a velocidade de carregamento e contribui para corrigir erros de lentidão do site.

12. Organize a arquitetura do site

A arquitetura do site é como se fosse a prateleira de um mercado onde são separadas as mercadorias de maneira organizada. Uma boa construção de site deve prezar pela navegabilidade dos usuários, oferecendo caminhos curtos e soluções completas.

Por exemplo: página inicial> camisetas>infantil> personagens> Mickey.

É interessante que esse caminho apareça no topo da página, caso o usuário queira voltar para etapa anterior ou ir direto para a página inicial sem precisar voltar uma por uma.

É o que chamamos de breadcrumbs, um termo designado para o indicador que mostra o caminho percorrido pelo usuário dentro do site.

13. Tenha páginas responsivas

O Google já reconhece páginas responsivas e dá prioridade para elas nas páginas de resultados após a implementação do Mobile First Index.

Um e-commerce deve ser adaptável a todos os dispositivos utilizados pela persona. Caso contrário, um usuário de smartphone pode gastar muito tempo para carregar o conteúdo, o que o fará desistir de acessar a página.

A ideia é que a experiência de quem utiliza os dispositivos móveis seja a mesma de quem está no desktop.

14. Use uma plataforma eficiente para a sua loja virtual

Você pode abrir uma loja virtual no WordPress utilizando o WooCommerce, que facilita a administração do seu e-commerce e ainda possui muitas funcionalidades como o cadastro de produtos, diferentes formas de pagamento, emissão de relatórios, acompanhamento de pedidos, programação de descontos, criação de promoções, definição de fretes e controle de estoque.

Invista no Marketing de Conteúdo para o blog do seu E-commerce

O Marketing de Conteúdo é o processo de produção, promoção e divulgação de conteúdos direcionados para o seu público-alvo. Muitas lojas virtuais acabam deixando essa estratégia de lado por não saberem dos benéficos que ela proporciona.

Porém, se o Marketing de Conteúdo estiver bem alinhado com o SEO, os resultados serão duradouros.

É possível aplicar essa estratégia em diversos canais, como redes socais, YouTube e e-mail marketing.

Um canal excelente para colocar essa estratégia em prática é o blog. Através dele, pode-se criar artigos relacionados ao seu e-commerce, como “Quais as melhores estampas para usar no verão” ou “Dicas de acessórios para compor o look de trabalho”.

Os conteúdos produzidos devem sanar todas as dúvidas e resolver as dores que o seu público possui, impulsionando-o a tomar a decisão de compra. Nesse sentido, é válido ressaltar a importância de saber onde o potencial cliente está dentro da jornada de compra para que você possa oferecer conteúdos que conversem com o momento na qual ele se encontra.

Se você quer construir um blog para o seu comércio eletrônico e não sabe como, te convidamos a ler o nosso artigo sobre como começar um blog – 6 dicas para você criar conteúdo na internet.

Erros que você deve evitar ao otimizar a sua loja virtual

Separamos alguns dos principais erros que podem atrapalhar o ranqueamento do seu e-commerce abaixo, confira:

Evite conteúdo copiados de outros locais

Lembra que citamos que as descrições dos produtos precisam ser originais? Como falamos anteriormente, muitos outros sites podem vender o mesmo produto que o seu e-commerce.

Quando você descreve as suas mercadorias com características e códigos passadas pelos fabricantes ou fornecedores, você corre o risco de outras pessoas utilizarem esse padrão de descrição também.

Isso acaba sendo um problema, pois os rastreados do Google ou de outros buscadores entenderão que se trata de conteúdo duplicado. Nesse caso, os mecanismos de buscas não conseguem compreender qual é a página mais relevante e acabam penalizando as páginas com cópia.

Evite conteúdo duplicado nas páginas

A duplicidade de conteúdos internos pode ser um grande problema para a qualidade do site e o ranqueamento das páginas.

Para solucionar esse conflito você deve usar a canonical tag, que serve para indicar para o mecanismo de busca qual é a página preferencial que você deseja que apareça nos resultados de pesquisa. O ideal é criar um conteúdo diferente para cada página e evitar uma disputa de autoridade desnecessária entre as páginas do seu site.

Evite links quebrados

Ao longo do tempo é muito comum que páginas deixem de existir e que os produtos não estejam mais em uma determinada página ou que haja uma mudança de URL.

Quando isso acontece, o usuário vai direto para um link quebrado e se depara com o famoso erro 404 ou página não encontrada.

Para corrigir esse problema é muito simples: faça o redirecionamento 301 e direcione o usuário para a página correta. Esse recurso também é muito útil para transferir a autoridade da URL antiga para a nova.

Preparado para atingir melhores resultados com o SEO para e-commerce?

É através do SEO que você consegue melhorar o despenho do seu site, aumentar o tráfego, conquistar mais clientes e até mesmo alcançar o topo do Google de forma orgânica, sem precisar gastar com mídia paga para divulgar a sua marca.

Para garantir resultados efetivos e duradouros, é necessário melhorar constantemente.

Se você possui dúvidas sobre a implementação destas técnicas, faça uma consultoria SEO com a Tupiniquim! Somos uma agência de SEO com mais de 10 anos de experiência e podemos ajudar o seu comércio a ter uma performance muito melhor nos mecanismos de busca.

Gostou desse post? Compartilhe com os seus amigos!

Dúvidas Frequentes

Por que fazer SEO no meu e-commerce?

O SEO é uma das melhores estratégias para otimizar sites e páginas de e-commerce de forma orgânica, facilitando o ranqueamento e entregando uma experiência mais completa para os usuários.

Como otimizar uma página de produto para e-commerce?

Existem diversas ações dentro do SEO que fazem toda a diferença para o posicionamento das suas páginas, como por exemplo a descrição da mercadoria, o uso de palavras-chave no título e texto descritivo, o nome do arquivo de imagem e a otimização da imagem do produto.

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades e conteúdos relevantes sobre marketing digital e vendas!
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder