fbpx Skip to main content

As maliciosas técnicas de Black Hat prejudicam a imagem e o desempenho de empresas em sites de buscas, como o Google. Saiba quais são essas técnicas e evite penalizações à página on-line do seu negócio.

No fim dos anos 90, logo que o Google surgiu, a principal técnica de SEO (Otimização para Motores de Buscas) para ranquear sites entre os primeiros resultados da página de buscas era usar palavras-chave e links que levassem os visitantes até esses endereços eletrônicos.

Com o passar do tempo, outras técnicas foram sendo criadas para manipular os robôs do buscador e obter um melhor posicionamento nas páginas de resultados de pesquisas feitas no Google. Esse conjunto de técnicas questionáveis foi batizado de Black Hat (chapéu preto, em português), em referência aos vilões de filmes de faroeste.

Desde então, o buscador mais usado do planeta tem se esforçado para coibir técnicas de Black Hat como, por exemplo, o uso excessivo e sem contexto de palavras-chave e de links. Por isso, o algoritmo do Google vem sendo atualizado e reforçado para evitar manipulações e resultados artificiais na corrida pelos primeiros lugares no ranqueamento do gigante de pesquisas on-line.

Neste artigo, a Agência de Marketing Digital Tupiniquim te explica de forma mais detalhada o que é o Black Hat, quais suas técnicas e como evitar receber penalizações do Google, que podem afetar o posicionamento e a exibição da página da sua empresa nos resultados de buscas dos usuários.

O que você vai ler sobre Black Hat SEO:

O que é Black Hat SEO?

Black Hat SEO é o nome dado ao conjunto de técnicas que objetiva manipular o algoritmo e os robôs de sites de buscas para otimizar o alcance e o posicionamento de uma página on-line nos resultados exibidos por buscadores como, por exemplo e principalmente, o Google.

Em geral, as páginas que usam técnicas de Black Hat estão preocupadas apenas com o ranqueamento na página de resultados das buscas e não com o fornecimento de um conteúdo de qualidade e informações confiáveis aos usuários.

As técnicas de Black Hat não seguem os princípios e recomendações das diretrizes do Google e, quando identificadas, geram punições e penalizações às páginas. Com isso, o Google pretende assegurar que apenas resultados realmente relevantes, informativos e úteis sejam exibidos para responder às pesquisas feitas por seus usuários.

Qual a diferença entre Black Hat, Gray Hat e White Hat?

Agora que você já está ciente do que significa Black Hat, vamos te apresentar outros dois conjuntos de técnicas que também têm nomes em alusão aos personagens de filmes antigos de faroeste: White Hat (em português, chapéu branco, em referência aos mocinhos desses filmes) e Gray Hat (na tradução, chapéu cinza, um meio termo entre vilão e mocinho).

O que é Gray Hat?

As técnicas de Gray Hat não são consideradas más práticas no mesmo nível das táticas manipuladoras de Black Hat. Porém, isso não significa que são vistas pelo algoritmo do Google como um exemplo a ser seguido. Em geral, o Gray Hat também pode usar técnicas questionáveis de Black Hat, porém por um período curto para evitar penalizações.

Entre os exemplos mais comuns de ações Gray Hat estão o envio de e-mail marketing sem que o usuário tenha solicitado ou se cadastrado para receber esse tipo de comunicação e a postagem de links na seção de comentários de posts em redes sociais, fóruns, blogs etc., que não necessariamente tem a ver com o conteúdo e que objetiva gerar tráfego para as páginas linkadas.

O que é White Hat?

White Hat é o nome do conjunto de técnicas que seguem as diretrizes do Google na missão de alavancar o desempenho de uma página entre os resultados apresentados pelo buscador.

O White Hat foca em um bom ranqueamento no Google por meio de boas práticas de SEO e da produção de conteúdo de qualidade e confiável para gerar engajamento e impulsionar o tráfego orgânico entre os visitantes.

Por que evitar as técnicas de Black Hat SEO?

Estar bem posicionado em sites de buscas é importante, mas, sem um conteúdo que gere uma relação de confiança, a empresa corre o risco de prejudicar sua imagem e sua reputação na internet perante suas personas e o público em geral, além de ser desleal com a concorrência.

Em um primeiro momento, as más práticas de Black Hat podem até trazer resultados rápidos em relação ao volume de tráfego e ao número de visitantes. Porém, ao se deparar com um conteúdo pobre e que não atende suas necessidades, o púbico debandará e a taxa de rejeição da página aumentará de forma significativa, impactando o nível de conversão de clientes.

Portanto, a preocupação com um bom ranqueamento em buscadores sem a oferta de um conteúdo de qualidade e confiável afeta a percepção e a confiança dos visitantes na página on-line e a credibilidade da marca, produtos e serviços da empresa.

Além disso, a página identificada pelo algoritmo do Google ou de outros sites de pesquisa como usuária de técnicas de Black Hat perde relevância e destaque entre os resultados de buscas.

Isso pode significar perder muitas posições no ranqueamento da página de resultados do Google, resultando em grande queda do volume de tráfego orgânico de visitantes recebidos pela página, já que a maioria dos usuários não vai além das primeiras páginas de resultados trazidos pelo Google. Como consequência mais grave, o uso de técnicas de Black Hat também pode causar o banimento da página do índice do buscador.

5 Técnicas de Black Hat SEO para evitar

Você já está por dentro dos malefícios que o Black Hat SEO pode causar à reputação e ao ranqueamento da página da sua empresa na internet. Vamos detalhar, então, quais são exatamente essas técnicas aplicadas para burlar as diretrizes do Google.

Conheça as 5 principais técnicas de Black Hat que você deve evitar:

1. Keyword stuffing

A técnica de keyword stuffing nada mais é do que usar uma quantidade excessiva ou sem coerência de palavras-chave. Assim, repete-se uma palavra-chave o máximo de vezes possível ao longo do conteúdo publicado na expectativa de tornar a página relevante para as buscas feitas por essa palavra-chave.

Esse uso abusivo de uma palavra-chave ao longo do texto acaba, por vezes, enganando o algoritmo do Google ao aumentar a densidade, isto é, a quantidade de vezes que a palavra-chave é usada em comparação ao restante das palavras utilizadas.

Essa técnica também prejudica a usabilidade da página e a experiência dos leitores porque torna o texto truncado e dificulta, ou até impede, a compreensão do conteúdo.

2. Conteúdo oculto

Aplicar palavras-chave e links sem contexto também é uma estratégia típica de Black Hat. Na técnica de conteúdo oculto, é bastante comum que a fonte desses elementos seja formatada com a mesma cor do fundo do site, blog, página etc.

O conteúdo também pode ser ocultado colocando o texto fora da página, por meio de código em CSS, ou mesmo por meio da alteração do tamanho da fonte do texto. Com essas más práticas, o conteúdo fica invisível aos olhos dos usuários, mas continua sendo mapeado e identificado pelos robôs do buscador, que retorna esses resultados sem qualidade para as pesquisas feitas.

3. Conteúdo duplicado

O motor de buscas do Google dá preferência a conteúdos originais. Isso quer dizer que textos idênticos ou bastante similares de páginas diferentes serão considerados como conteúdo duplicado.

Quando o algoritmo do Google identifica essa duplicação, ele exibe o resultado que foi postado há mais tempo e omite os outros conteúdos que são iguais ou muito semelhantes para não afetar a experiência e a qualidade das pesquisas feitas pelos usuários.

4. Linkfarm

Traduzido literalmente, o nome dessa técnica Black Hat significa “fazenda de links”. Ela diz respeito a um grupo de páginas que linkam os endereços umas das outras em suas homepages ou outras páginas na tentativa de melhorar o ranqueamento de todas elas no Google.

Essa prática pode ser penalizada porque é entendida como uma forma de criar reputação e autoridade artificiais para as páginas que apenas trocam backlinks entre si, sem preocupação com um conteúdo relevante e informativo.

5. Doorway Page (ou Gateway Page)

Essa técnica usa uma página que contém determinados termos e palavras-chave populares em buscas como porta de entrada para redirecionar os visitantes para outra página que nada tem a ver com a pesquisa feita pelos usuários no Google.

Dessa forma, o algoritmo do site de pesquisas é manipulado e exibe entre os resultados da busca a página que aparentemente está relacionada à pesquisa, mas que, na verdade, objetiva apenas enganar os usuários para aumentar o volume de tráfego de forma artificial.

3 dicas para boas práticas em SEO

Já sabe o que evitar quando o assunto é Black Hat SEO, certo? Então, vamos focar nas boas práticas de otimização para motores de buscas para garantir que você realize ações conforme as diretrizes do Google e tenha um ótimo desempenho no ranking de resultados.

1. Use palavras-chave com estratégia e coerência

Atente-se à quantidade de vezes que a palavra-chave é usada em proporção e comparação ao restante do conteúdo. Para isso, verifique a densidade da palavra-chave, ou seja, o número percentual de vezes que ela foi usada no texto da página.

Por exemplo, em um texto de 100 palavras, usar a palavra-chave 10 vezes significa uma densidade muito alta de 10%. Estima-se que esse percentual não deve passar de 3% para evitar a perda de relevância da publicação entre resultados de buscas.

Por isso, use as palavras-chave de forma estratégica e com coerência para o SEO on page. Aplique-as no meta título, na meta descrição e ao longo do conteúdo de forma natural. Não se esqueça de usar sinônimos para variar o texto e tornar a leitura mais agradável, além de expandir o alcance do conteúdo para outras palavras relacionadas ao tema central da publicação.

2. Crie conteúdo original

Sabemos que é importante ler e pesquisar outros resultados e publicações para aprender sobre o assunto que se pretende abordar, mas lembre-se de que copiar textos indiscriminadamente poderá fazer com que o conteúdo nem seja exibido nos resultados de uma busca.

Portanto, ao escrever sobre um tema em seu site ou blog, elabore um texto autoral, ou seja, com suas próprias palavras e com base no seu entendimento do tema a partir do conhecimento obtido de pesquisas e leituras. Se considerar necessário usar trechos de outras páginas do site da sua empresa ou de terceiros, cite a fonte ou referência por meio de links internos ou externos e não exagere na dose, ok?

Uma boa dica é unir o marketing de conteúdo e as técnicas de SEO para criar um conteúdo que tenha bom alcance, gere tráfego orgânico e que seja original, relevante e útil para solucionar as dúvidas de usuários do Google e, assim, gerar uma boa reputação para as publicações da empresa na internet.

3. Faça um Link Building eficiente

Autoridade é um dos principais atributos que se pode conseguir na internet. Ela demonstra a relevância, nível de conhecimento e expertise de uma empresa em sua área.

Para consegui-la, além de produzir conteúdo de qualidade, é possível fazer uso de backlinks, ou seja, recomendações vindas de outras páginas que geram tráfego para o site da sua empresa.

Uma forma eficiente, que agrega valor e segue as diretrizes do Google para obter backlinks é apostar na publicação de guest posts, isto é, ter um artigo criado pelo seu negócio publicado no blog ou página de empresas parceiras.

Dessa forma, além de alcançar um novo público que poderá ser levado a sua página, você garante a qualidade do conteúdo criado em nome da sua empresa e gera uma boa primeira impressão em quem for redirecionado até a página dela.

Suba posições no Google com boas práticas e estratégias de SEO!

Desenvolvemos este artigo para te alertar sobre práticas que podem prejudicar o desempenho do site da sua empresa na internet e que você provavelmente não conhecia ou não achava que poderia causar prejuízo ao ranqueamento do Google, como o uso exagerado de uma palavra-chave em uma mesma página.

Você aprendeu que não é boa ideia apostar nos resultados de técnicas de Black Hat SEO porque, em longo prazo, elas fatalmente afetarão o desempenho da página e prejudicará a imagem da sua empresa dentro e fora do Google.

Portanto, é bastante recomendável apostar na experiência e competência dos serviços de profissionais de uma agência de marketing digital para garantir um bom ranqueamento entre os resultados de buscas do Google e um volume satisfatório de tráfego de visitantes de forma ética e eficaz.

A Tupiniquim é uma agência especializada em SEO e em outros serviços de marketing digital e conhece as melhores práticas e as técnicas mais eficientes para otimizar o alcance e o ranqueamento do site da sua empresa no Google.

Entre em contato conosco para que possamos desenvolver uma estratégia de marketing digital que impulsione seu negócio e atraia mais clientes em potencial.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe o link do artigo para que mais pessoas tenham acesso a essas informações!

Dúvidas Frequentes

O que é Black Hat SEO?

Black Hat SEO é o nome dado ao conjunto de técnicas e más práticas que visam manipular os robôs e algoritmos de buscadores, como o Google, para obter bom posicionamento nas páginas de resultados de pesquisas feitas por usuários.

Quais técnicas de Black Hat SEO devem ser evitadas?

  1. Keyword Stuffing: uso excessivo de palavras-chave em uma mesma página ou conteúdo;
  2. Conteúdo Oculto: aplicar palavras-chave e links com a mesma cor do fundo da página, reduzir drasticamente o tamanho da fonte, colocar o texto fora da página com código CSS etc.;
  3. Conteúdo Duplicado: publicar texto idêntico ou bastante similar ao de outras páginas;
  4. Link Farm: trocar backlinks com outras páginas exclusivamente para melhorar o ranqueamento de todas, sem a preocupação de oferecer um conteúdo relevante e de qualidade;
  5. Doorway Page (ou Gateway Page): páginas com palavras-chave populares e que apenas servem de fachada para ranquear no Google e redirecionar os visitantes para outra página que nada tem a ver com a pesquisa feita no buscador.

Quais boas práticas de SEO são recomendadas?

  1. Usar palavras-chave de forma estratégica no meta título, meta descrição e ao longo do conteúdo sem repetições excessivas;
  2. Criar conteúdo original, que seja útil e relevante para as pesquisas dos usuários, unindo as técnicas e estratégias de SEO e marketing de conteúdo;
  3. Fazer Link Building eficiente usando, por exemplo, a publicação de guest posts em páginas de empresas parceiras para alcançar uma nova audiência e conseguir backlinks que deem autoridade e credibilidade à empresa por meio de um conteúdo de qualidade.

Web Stories:

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades e conteúdos relevantes sobre marketing digital e vendas!
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
5 Vantagens do Marketing de Conteúdo 4 Tipos de Landing Page Plano de Ação de Vendas em 6 Passos 3 Elementos que Devem Estar no Plano de Ação de Vendas 3 Motivos para Criar um Plano de Ação de Vendas 4 Principais Mecanismos de Busca O que é SEM? 3 Dicas para Fazer 4 Dicas para fazer Link Building O que é Link Building? 3 dicas para boas práticas em SEO 5 Técnicas de Black Hat SEO para evitar 3 Ferramentas de SEO para Blog 3 Dicas de SEO para blogs no WordPress 6 Técnicas de SEO para Blog 4 Exemplos de Follow Up de Vendas por E-mail Como Fazer Follow Up por E-mail? 7 Dicas 3 Regras Básicas para Criar Follow Up por E-mail 7 Tipos de Ferramentas de Marketing Digital 3 Estratégias Fundamentais do Inbound Marketing 5 Dicas para Fazer Plano de Mídia