fbpx
Você já ouviu falar de SEO? Quer descobrir como alcançar o topo dos resultados do Google e aparecer na frente da concorrência? Neste post, te mostraremos o que é SEO e porque você deve começar a investir nessa prática!

Não há dúvidas: a maneira mais fácil de ser encontrado hoje em dia é através da internet e de um bom ranqueamento no Google. E se você é dono de alguma empresa, a importância desse fato só aumenta.

De acordo com o site “Internet Live Stats”, mais de 3,5 bilhões de buscas são feitas no Google diariamente. No meio de tantas buscas, o que garante que seu site irá aparecer nos primeiros resultados e seja visto por mais pessoas? As técnicas de SEO!

Não sabe o que é SEO? Continue a leitura e veja como ganhar tráfego orgânico pode ajudar a sua empresa a sair na frente e ganhar mais clientes de maneira consistente!

Navegue e descubra o que é SEO e o quais resultados ele pode trazer para a sua empresa

O que é SEO?

SEO vem do inglês Search Engine Optimization e se trata de um conjunto de técnicas utilizado em sites e páginas da internet para que elas se tornem otimizadas para os mecanismos de busca.

O que significa estar otimizado para os mecanismos? Resumidamente, a otimização faz com que seu site comece a aparecer nos primeiros resultados das páginas dos buscadores mais utilizados.

Todos os dias, são feitas mais de 3,5 bilhões de pesquisas no Google, de acordo com o site Internet Live Stats. Essas pesquisas são feitas com os mais diferentes interesses possíveis, mas todas tem algo em comum: elas buscam respostas para algo.

Seja a resposta para uma dúvida, um serviço que você precisa ou até mesmo a procura por algum meme engraçado, o Google é quem você sempre irá procurar.

Essas respostas estão nos primeiros resultados do Google e são neles que nós confiamos. Nos dias de hoje, com a velocidade que nosso cérebro processa informação e com o advento da internet das coisas, dificilmente perdemos o nosso tempo passando mais do que 3 ou 4 páginas no buscador.

O SEO se trata do conjunto de técnicas que fazem com que o seu site apareça nas primeiras páginas do Google e dos outros buscadores. Podemos dizer que, quanto melhor for trabalhado o SEO, mais chances de subir nas posições você tem. O SEO, aliado à qualidade do conteúdo oferecido em relação à intenção de busca do usuário, são os maiores responsável pelo ranqueamento dos sites nas buscas do Google.

Mas não é somente a qualidade das respostas que impacta na hora do ranqueamento. Fatores como uma boa experiência dentro do seu site (conhecida como boa usabilidade), autoridade do domínio e velocidade de carregamento são extremamente importantes dentro do SEO.

Importante: quando falamos de SEO, estamos falando de ranqueamento orgânico nos resultados de busca – ou seja, sem o custo na compra de mídia ou anúncios envolvido.

O que são os motores de busca?

Os motores de busca são os sistemas que utilizamos para encontrar páginas na internet que correspondam às nossas pesquisas. Através de alguns algoritmos e de critérios específicos, eles fazem a indexação e o ranqueamento dos sites em suas páginas.

Para quem não está familiarizado com os motores de busca, eles também são chamados de buscadores ou mecanismos de pesquisa. São motores de buscas famosos: o Google, Bing e Yahoo! Existem outros, mas esses são os mais utilizados pela população em nível mundial.

Os buscadores possuem funcionalidades diferentes, mas todos possuem uma característica em comum: o ranqueamento segue os critérios que são trabalhados nas técnicas de SEO. Ou seja, independentemente do buscador, o seu trabalho valerá a pena tanto no Google com mais de 90% das buscas que são feitas através da internet, quanto nos 1% do Yahoo!.

Como funcionam os motores de busca?

Você faz ideia de como funcionam os motores de busca? Qual o caminho percorrido pelos sistemas até poderem te entregar as respostas que você tanto busca?

Os motores de busca funcionam baseados em critérios próprios, que são extensos, mas duram frações de segundos para serem entregues. Haja velocidade para processar tantos resultados, não é mesmo?

Podemos dividir o processo de funcionamento dos motores de busca em algumas etapas, veja quais são:

  • Etapa 1 – rastreamento: assim como o nome diz, nesta primeira etapa a inteligência artificial dos buscadores faz o rastreamento dos links relacionados ao conteúdo buscado.
  • Etapa 2 – indexação: aqui, as páginas são agrupadas no buscador e são colocadas à disposição do usuário. Essas páginas são organizadas de acordo com critérios relacionados às palavras-chave e ao SEO.
  • Etapa 3 – ranqueamento: após a indexação ser feita no item anterior, as páginas serão ordenadas. Páginas que são trabalhadas de acordo com os critérios de otimização costumam ficar em posições mais altas. O processo de indexação e ranqueamento das páginas é atualizado a cada segundo.

Como o ranqueamento é feito a todo momento, as páginas precisam disputar uma verdadeira “corrida” para chegar nas primeiras posições. Páginas e sites que respondem de maneira assertiva a intenção de busca do usuário, possuem uma boa otimização e um ótimo conteúdo classificados e encontrados nas primeiras posições das pesquisas.

Podemos comparar o Google a uma grande biblioteca, os livros são os sites e o bibliotecário é o algorítimo do motor de busca. O SEO é a otimização do site e do conteúdo para que o algorítimo coloque o “livro nas primeiras prateleiras.”

Quais são os algoritmos do Google?

O algoritmo do Google se trata do conjunto de critérios e características necessárias que uma página precisa ter para ser considerada relevante no motor de busca.

O Google conta com atualizações constantes nesses critérios para oferecer uma melhor experiência para seus usuários, o que traz penalidades para páginas que não estão de acordo com os critérios dessas atualizações.

Conheça quais foram as mudanças mais importantes no algoritmo do Google:

Panda – 2011: páginas com técnicas desenvolvidas para enganar o SEO através da repetição de palavras-chave e para a criação não orgânica de links foram penalizadas.

Penguin – 2012: links aleatórios e de sites com pouca autoridade passaram a ser penalizados. Agora, o ideal é que os links estejam dentro de um contexto e que venham de boas fontes.

Hummingbird – 2013: atualizações na maneira como os resultados são exibidos de acordo com a intenção de busca do usuário.

Mobilegeddon – 2015: conteúdos de páginas que são responsivas para o mundo mobile passaram a ser valorizados.

RankBrain – 2015: aqui, o Google passou a utilizar conceitos mais avançados de inteligência artificial e machine learning para oferecer uma melhor experiência nos resultados de busca.

Mobile-First Index – 2018: agora, o mobile se tornou um dos critérios principais para o ranqueamento.

Bert – 2019: a inteligência artificial do Google passa a compreender a linguagem para melhorar a relação dos resultados exibidos com a intenção de busca dos usuários.

Qual é a diferença entre SEO e Links Patrocinados?

Ao começar a pensar sobre SEO, muitos podem se perguntar “por que não investir em Google Ads, então?”, já que através dos anúncios você estará nas primeiras posições imediatamente.

No entanto, SEO e Links Patrocinados são duas estratégias de Marketing Digital totalmente diferentes com objetivos diferentes. As duas trazem diversas vantagens, mas uma não substitui a outra.

Quais são as vantagens de uma estratégia SEO?

  • Através de uma boa estratégia SEO, você terá benefícios não encontrados em Links Patrocinados:
  • Com uma boa otimização, seu site será mais veloz;
  • O SEO ajuda no planejamento e desenvolvimento de bons conteúdos;
  • Linkagens internas e externas e parcerias com outros sites;
  • A autoridade do domínio sobe;
  • Posicionamento nas primeiras páginas do Google de maneira orgânica, sem pagar nada por isso;
  • Investimento a longo prazo com retorno duradouro.

Quais são as vantagens dos Links Patrocinados?

Já em uma estratégia de anúncios, você terá benefícios como:

  • Maior controle do público-alvo;
  • Retorno imediato das campanhas;
  • Investimento flexível com total controle do que precisa ser gasto para atingir suas metas;
  • Custos reduzidos em relação a outras mídias;
  • Maior controle sobre os resultados através das métricas oferecidas.

É importante deixar claro que não necessariamente uma estratégia é melhor do que a outra, tudo dependerá das metas que você deseja atingir e, principalmente, como você deseja alcançá-las. Inclusive você pode utilizar as duas formas de marketing digital ao mesmo tempo para alavancar os seus resultados.

Agora que você já sabe o que é SEO, que tal investir na otimização do seu site?

Neste post, você aprendeu o que é SEO e como ele é importante para empresas que desejam ser reconhecidas dentro do seu mercado.

É através de buscas no Google que seus novos clientes chegarão até você, e o conjunto de técnicas SEO fará com que seu site seja aquilo que as pessoas interessadas no seu conteúdo cheguem até você.

Se você deseja saber mais sobre SEO e suas técnicas, acompanhe nosso blog! E se você se interessou pela ideia e quer começar uma estratégia SEO, mas não sabe como, que tal entrar em contato com a Agência Tupiniquim? Nós podemos te ajudar a aparecer nas primeiras posições do Google!

Gostou desse conteúdo? Compartilhe este post com seus amigos!

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades e conteúdos relevantes sobre marketing digital e vendas!
[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder