Skip to main content

Saiba quais são as principais técnicas e as etapas essenciais do processo para a escolha do nome de um produto, serviço ou marca.

O branding é uma estratégia crucial para empresas que desejam destacar-se em um mercado cada vez mais competitivo. Ele é responsável por criar e manter a identidade da marca, ou seja, a forma como ela é percebida pelo público-alvo.

Ter uma estratégia de branding ajuda a empresa a se diferenciar da concorrência. Quando uma marca é bem construída e posicionada, ela se torna facilmente reconhecível e memorável entre os clientes potenciais.

Além disso, o branding (também chamado de gestão de marca) é fundamental para a construção da reputação da empresa. Uma marca bem estabelecida é vista como mais confiável e sólida pelo público-alvo. Isso facilita a atração de novos clientes, a fidelização dos já existentes e, consequentemente, o aumento das vendas e do faturamento.

Neste artigo, a Agência de Branding Tupiniquim explora um dos principais elementos da gestão de uma marca: o processo de naming. Você vai entender o que é isso, como fazer e os erros que você deve evitar na hora de pensar no nome para um produto, serviço ou marca do seu negócio.

O que você vai ler sobre naming:

O que é naming?

No marketing digital, naming é o processo de criação e definição do nome de uma marca, produto ou serviço. É uma etapa fundamental no processo de branding, porque o nome escolhido pode impactar diretamente a percepção que os consumidores têm sobre uma empresa e seus produtos ou serviços.

O processo de naming envolve uma série de considerações estratégicas e criativas, como, por exemplo, a identificação do público-alvo, a definição da proposta de valor da marca, a avaliação de nomes concorrentes e a criação de um nome que seja fácil de lembrar e de pronunciar, além de estar disponível para registro legal.

Alguns dos objetivos do naming no marketing digital são: criar um nome distintivo e memorável, que se destaque em meio à concorrência e que ajude a construir uma imagem positiva da marca. Um nome bem escolhido pode ser uma importante ferramenta para atrair e fidelizar clientes, além de contribuir para o sucesso de campanhas de marketing e de vendas de produtos e serviços.

Quais são as etapas essenciais do processo de naming?

O processo de criação de um nome envolve diversas etapas que podem variar de acordo com as necessidades, características e objetivos de marketing digital da sua empresa.

Veja abaixo uma lista com as 7 etapas principais do processo de desenvolvimento de um nome para uma marca, produto ou serviço:

1. Pesquisa de mercado

Antes de iniciar o processo de criação do nome, é importante realizar uma pesquisa de mercado para entender o público-alvo, as tendências e as oportunidades do mercado. Essa pesquisa pode ser feita por meio de entrevistas, questionários on-line, grupos focais e análise de dados de mercado, entre outras possibilidades.

2. Definição da proposta de valor

A partir da pesquisa de mercado, é possível estabelecer a proposta de valor do negócio e identificar os atributos, diferenciais e benefícios que devem ser comunicados pelo nome. É importante ter clareza sobre a mensagem que o nome deve transmitir ao seu público-alvo.

3. Brainstorming

A fase de brainstorming é uma das mais importantes no processo de naming. Nessa etapa, a equipe responsável pela criação do nome deve gerar uma grande quantidade de ideias, sem censura ou julgamento. O ideal é que as ideias sejam criativas, inovadoras e alinhadas à proposta de valor da empresa.

4. Análise de concorrentes

Após a etapa de brainstorming, é fundamental realizar uma análise dos nomes usados pelos concorrentes para evitar nomes iguais, semelhantes ou que causem confusão. Essa avaliação pode incluir pesquisas on-line, visitas a e-commerces ou lojas e análise dos catálogos de produtos ou serviços da concorrência.

5. Seleção dos nomes

Com as ideias geradas pelo brainstorming e a análise dos nomes de concorrentes, é possível selecionar os melhores nomes para a empresa, marca, produto ou serviço. Lembre-se de avaliar cada nome de acordo com critérios como, por exemplo, originalidade, simplicidade, facilidade de pronúncia e memorização pelo público-alvo.

6. Testes de aceitação

Antes de escolher o nome final, realize testes de aceitação com o público-alvo. Esses testes podem ser feitos por meio de pesquisas on-line, grupos focais ou entrevistas individuais. O objetivo é avaliar a aceitação e a percepção do público-alvo em relação aos nomes pré-selecionados.

7. Registro do nome

Após escolher o nome final, não se esqueça de registrá-lo junto aos órgãos competentes para garantir a proteção legal da marca. É essencial realizar uma pesquisa prévia para garantir que o nome escolhido não esteja registrado por outra empresa. Essa consulta pode ser feita no site do órgão responsável pelo registro de naming no Brasil: o INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial).

4 principais técnicas usadas no desenvolvimento de naming

A escolha da técnica ou abordagem para batizar um produto, serviço ou marca depende da proposta de valor do negócio, do seu público-alvo e dos objetivos comerciais e de marketing.

Isso porque é grande a quantidade de técnicas e de abordagens que podem ser utilizadas para gerar ideias durante o processo de naming. Veja as 4 principais que você pode usar na elaboração de nomes para os seus produtos, serviços e marcas:

1. Combinação de palavras

Consiste em unir duas ou mais palavras, ou partes de palavras, para criar um nome novo e único. Por exemplo: Facebook, que combina “face” (rosto) e “book” (livro), ou Netflix, que junta as palavras “internet” e “flix”, gíria em inglês para a palavra filme.

2. Nomes descritivos

Essa técnica faz uso de nomes que descrevem claramente o que a empresa faz e qual a finalidade de seus produtos ou serviços, como, por exemplo, Airbnb, que significa Air Bed and Breakfast (Cama e Café da Manhã), uma referência clara a um serviço de hospedagem.

3. Uso de metáforas e símbolos

Essa abordagem utiliza nomes construídos com base em metáforas ou símbolos para transmitir uma mensagem ou ideia aos clientes em potencial. Exemplo: Nike, deusa grega da vitória (em português: Nice), ou Apple (maçã em inglês), simbolizada por uma maçã mordida, representando a busca pelo conhecimento.

4. Nomes abstratos

São os nomes que não necessariamente possuem relação direta com o produto ou serviço oferecido, mas que, por terem maior probabilidade de serem exclusivos, facilitam o processo de registro. São exemplos de nomes abstratos: Kodak, Instagram, TikTok, entre outros.

7 erros comuns que você deve evitar no processo de naming

A escolha do nome de um produto, serviço ou marca é um passo importante no processo de branding de uma empresa, e existem alguns erros comuns que o negócio pode cometer ao escolher esse nome.

Para não fazer escolhas das quais você possa se arrepender ou que possam trazer prejuízos e problemas legais, avalie a lista abaixo e evite esses 7 erros comuns antes de definir o seu processo de naming.

1. Nomes difíceis de pronunciar, escrever ou lembrar

Nomes muito longos, complexos ou que não sigam as regras ortográficas podem ser difíceis de serem pronunciados e memorizados, o que pode dificultar a divulgação e o reconhecimento da marca (ou brand awareness) entre o público-alvo.

2. Nomes já registrados

Não deixe de realizar uma pesquisa prévia no site do INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) para garantir que o nome escolhido não esteja registrado por outra empresa. Caso contrário, o seu negócio pode enfrentar problemas legais e até mesmo sofrer prejuízos com a necessidade de alteração do nome no futuro.

3. Nomes negativos em outras línguas e culturas

É importante considerar o significado que o nome escolhido pode ter em outras línguas e culturas. Assim, você evita situações constrangedoras ou ofensivas que podem prejudicar oportunidades comerciais em outros mercados.

4. Nomes genéricos

Nomes muito abrangentes e generalistas, que não transmitem uma mensagem clara sobre o que a sua empresa faz ou vende, podem ser facilmente esquecidos pelas pessoas e não se destacam entre a concorrência na sua área de atuação.

5. Nomes limitados

Os nomes que limitam o crescimento da empresa ou a oferta de novos produtos ou serviços podem ser um problema no futuro. Por exemplo, uma empresa que escolhe o nome “Chocolates de Páscoa” pode enfrentar dificuldades se quiser expandir seu alcance para outros tipos de produtos e outras datas comerciais e sazonais.

6. Nomes sem proposta de valor

É fundamental que o nome escolhido reflita a proposta de valor da marca e ajude a criar uma conexão emocional com o público-alvo. Um nome que não esteja alinhado aos valores e à estratégia de marketing do negócio pode prejudicar o desempenho das vendas do produto ou do serviço.

7. Nomes semelhantes a outras marcas

Nomes que são muito semelhantes aos de produtos ou serviços de outras empresas podem causar confusão entre os consumidores e prejudicar a identidade e a personalidade da sua marca. Por isso, crie um processo de naming que seja único e fácil de diferenciar dos nomes de outras marcas.

Qual o impacto do processo de naming na sua estratégia de marketing digital?

As tendências de marketing digital e, especialmente, de branding estão impactando significativamente o processo de naming de produtos e serviços, uma vez que as empresas estão cada vez mais presentes na internet e nas redes sociais para prospectar, atrair e converter leads (ou clientes potenciais) em clientes reais.

Veja a lista abaixo e entenda como o processo de naming pode ser usado a favor da sua estratégia de marketing digital:

1. Palavras-chave

Com a crescente importância das técnicas de SEO (Search Engine Optimization) para as estratégias de marketing digital, as palavras-chave têm se tornado cada vez mais relevantes no processo de naming. As empresas estão buscando criar nomes que contenham palavras-chave relacionadas ao seu mercado, a fim de facilitar a pesquisa e a indexação dos seus sites pelos motores de busca.

2. Nomes fáceis

Além das palavras-chave, as marcas objetivam criar nomes que sejam fáceis de pesquisar e de encontrar na internet, principalmente no Google. Isso significa que esses nomes devem ser curtos, simples e memoráveis, facilitando as buscas dos usuários e tornando o site da empresa mais acessível.

3. Personalidade da marca

A personalidade da marca é um aspecto importante no branding, e os nomes escolhidos devem refletir as características dela. Por isso, você deve pensar em nomes que transmitam uma personalidade única à marca e que sejam coerentes com os valores e objetivos da sua empresa.

4. Originalidade

A originalidade é fundamental no processo de naming. Isso porque as empresas buscam se destacar da concorrência e gerar uma identidade exclusiva para as marcas delas. O seu negócio deve criar nomes criativos e inovadores, que sejam diferentes dos nomes utilizados pelos seus concorrentes.

5. Internacionalização

Com a globalização dos negócios, as empresas estão buscando criar nomes que possam ser facilmente pronunciados e lembrados em diferentes idiomas e culturas. Isso significa que as marcas estão preocupadas em evitar nomes que possam ter significados negativos ou ofensivos em outras culturas (inclusive dentro do país de origem).

Aplique técnicas de branding e destaque a sua empresa da concorrência

Neste artigo, você leu que o processo de naming é um elemento fundamental para o sucesso da estratégia de branding e de marketing digital em geral de uma empresa. O nome de um produto, serviço ou marca deve ser escolhido cuidadosamente, porque é a primeira impressão transmitida aos consumidores.

Um bom processo de naming deve gerar um nome que seja fácil de lembrar, de pronunciar e de pesquisar na internet. Isso contribuirá para o branding (ou gestão de marca), que é o conjunto de elementos que formam a identidade visual e conceitual da marca, como logotipo, cores, fontes, voz e tom de voz, valores e propósito, entre outros.

O naming e o branding são importantes porque ajudam a diferenciar a sua marca em um mercado cada vez mais competitivo. Uma empresa com uma identidade forte e consistente tem mais chances de ser reconhecida e lembrada pelos leads, o que pode levar a uma maior conversão de clientes e a um aumento nas vendas.

Para te ajudar nessa tarefa, a Agência de Marketing Digital Tupiniquim conta com equipes de design e de redação especializadas em identificar o público-alvo de negócios para estabelecer conexões com clientes em potencial por meio da criação de conteúdo útil e relevante e de uma identidade única.

Entre em contato conosco para traçarmos uma estratégia de marketing digital focada na essência e nos objetivos da sua empresa!

Gostou deste post? Então, compartilhe o link com quem também quer apresentar mais personalidade no contato com clientes potenciais!

Dúvidas Frequentes

O que é naming?

No marketing digital, naming é o processo de criação e definição do nome de uma marca, produto ou serviço. É uma etapa fundamental no processo de branding, porque o nome escolhido pode impactar diretamente a percepção que os consumidores têm sobre uma empresa e seus produtos ou serviços.

Quais são as etapas essenciais de um processo de naming?

  1. Pesquisa de mercado;
  2. Definição da proposta de valor;
  3. Brainstorming;
  4. Análise de concorrentes;
  5. Seleção dos nomes;
  6. Testes de aceitação;
  7. Registro do nome.

Quais são os erros mais comuns em um processo de naming?

  1. Nomes difíceis de pronunciar, escrever ou lembrar;
  2. Nomes já registrados;
  3. Nomes negativos em outras línguas e culturas;
  4. Nomes genéricos;
  5. Nomes limitados;
  6. Nomes sem proposta de valor;
  7. Nomes semelhantes a outras marcas.

Web Stories:

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades e conteúdos relevantes sobre marketing digital e vendas!
1 Step 1
reCaptcha v3
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
reCaptcha v3
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder

Solicite seu diagnóstico gratuito com nossos especialistas!

1 Step 1
reCaptcha v3
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
FormCraft - WordPress form builder
Pinterest: 4 formatos de Pins na Conta Business 3 exemplos de métricas de Google Ads 4 principais redes sociais para a sua indústria 4 benefícios do Google Ads para o Marketing Industrial 5 estratégias de Marketing Digital B2B 4 motivos para investir em Branding com a Tupiniquim 3 Exemplos de Marketing de Conteúdo 5 Dicas para um Marketing de Conteúdo eficaz 4 dicas sobre Gestão de Tráfego 4 tipos de ferramentas de marketing digital 4 ferramentas de marketing digital gratuitas 3 exemplos de anúncios que aplicam os Gatilhos Mentais 4 tipos de correspondência de palavras-chave 4 dicas para escolher palavras-chave no Google Ads 4 cases de Branding criados pela Tupiniquim 4 benefícios do Google Ads para advogados 5 dicas de como usar o Google Ads para advogados 4 estratégias para aplicar os Gatilhos Mentais 4 benefícios das métricas de redes sociais 5 exemplos de métricas de redes sociais